Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1070
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Britânicos por baixo

Por lgarcia em 08/05/2002 na edição 171

PESQUISAS DE CREDIBILIDADE

A imprensa britânica é a menos confiável da Europa, na visão dos leitores. Segundo o Eurobarometer, pesquisa anual de opinião feita com 15 mil pessoas da União Européia, apenas 20% da população confiam nos jornais do Reino Unido ? menos da metade da média européia (46%).

Ainda assim, a imprensa britânica ? que engloba aproximadamente 600 veículos ? deve estar no caminho certo, já que no ano passado o Eurobarometer apurou que apenas 15% tinham confiança nos jornais. No restante do continente, o segundo lugar ficou com a imprensa italiana, com 39% de credibilidade; os mais confiáveis são os jornais belgas (60%), finlandeses e luxemburgueses (58%) e holandeses (57%). Noticiários de TV são confiáveis para 78% dos irlandeses e portugueses e 71% dos britânicos; na Itália e na Grécia, a média foi de 48%.

Nos Estados Unidos, três pesquisas avaliaram a credibilidade da imprensa. Segundo a Fox News, apenas 15% acreditam "muito" na mídia noticiosa, enquanto 49% confiam "pouco". Trinta por cento dos entrevistados acham que a imprensa tem inclinação liberal, 16% sentem que é conservadora e 30% julgam a cobertura "equilibrada". Já o instituto de opinião pública Harris Poll aponta que 72% dos americanos acham que a imprensa "tem muito poder e influência sobre Washington", e que esta é "muito" confiada por 16% e "pouco" por 51%. Na apuração de NBC/Wall Street Journal, 13% confiam muito nos jornais e 39%, pouco. Jennifer Harper [The Washington Times, 29/4/02] revela que, em relação à TV americana, Harris Poll descobriu que 22% acreditam muito, 53%, pouco e 22% não confiam.

PRÊMIO NATIONAL MAGAZINE

Foram anunciadas as revistas vencedoras do prêmio National Magazine, o mais importante do ramo nos EUA. Segundo David Carr, do New York Times [2/5/02], a cerimônia de premiação é o lugar onde a excelência editorial se sobrepõe aos itens tradicionalmente usados para medir o sucesso de uma publicação: o tamanho e a lucratividade. É por isso que revistas deficitárias como The Atlantic Monthly e The New Yorker se deram tão bem. Ficou claro também que artigos mais longos baseados em narrativa tiveram preferência.

Na categoria Excelência Geral, a principal, o critério de circulação causa confusão, pois cria disputa entre revistas de segmentos distintos. Aconteceu por exemplo no critério nível "500 mil a 1 milhão de exemplares", em que Vibe e The New Yorker concorreram, com vitória da primeira.


Lista completa dos vencedores:

Excelência Geral

** Circulação acima de 2 milhões: Newsweek

** Circulação entre 1 e 2 milhões: Entertainment Weekly

** Circulação entre 500 mil e 1 milhão: Vibe

** Circulação entre 200 mil e 500 mil: National Geographic Adventure

** Circulação até 200 mil: Print

Serviço Pessoal: National Geographic Adventure

Lazer: Vogue

Reportagem: The Atlantic Monthly

Interesse Público: The Atlantic Monthly

Feature: The Atlantic Monthly

Colunas e comentarios: New York Magazine

Ensaios: The New Yorker

Crítica: Harper?s Magazine

Perfil: The New Yorker

Edição Temática: Time

Design: Details

Fotografia: Vanity Fair

Ficção: The New Yorker

Excelência Geral Online: National Geographic Magazine Online

Todos os comentários

Siga o Observatório da Imprensa
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Termos de Uso
x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem