Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

PRIMEIRAS EDIçõES > **

Caminhos da avaliação, para além do Provão

Por lgarcia em 10/07/2002 na edição 180

GRADUAÇÃO

Victor Gentilli

Este Observatório tem sido o espaço privilegiado de todo o debate sobre o ensino de Jornalismo, em especial do processo de avaliação, no qual o Provão, naturalmente, assume papel preponderante. As polêmicas sobre o Provão são inegavelmente importantes, exatamente porque colocam este instrumento oficial de avaliação do Estado e do governo na mira, mas ofuscam os movimentos reais em busca da melhoria da qualidade dos cursos.

Há anos, a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) vem se movimentando e avançando no debate sobre formação profissional. Mais recentemente, o foco da Fenaj deslocou-se para a questão da obrigatoriedade do diploma (a entidade até lançou um livro sobre a questão, com uma coletânea de textos, em sua ampla maioria extraídos deste Observatório), deixando a questão do debate da formação profissional de lado.

O Fórum Nacional de Professores de Jornalismo, que atua em parceria com a Fenaj, com o Observatório da Imprensa e com quem mais se empenhe pela melhoria de ensino, acaba de destacar em seu sítio o documento-base sobre qualidade de ensino. [ver remissão abaixo]

No debate que venho mantendo com a Executiva Nacional de Estudantes de Comunicação (Enecos) sempre destaco o Avaliação pra Valer, esforço inegável dos estudantes no sentido de propor parâmetros e medidas para o que consideram uma avaliação ideal. Minha divergência com os jovens da Enecos sempre enfatizou que estes vinham priorizando o boicote ao Provão e deixando de lado a implantação do Avaliação pra Valer.

Pois recebo agora do colega Rogério Tomaz Jr., com quem vinha mantendo uma polêmica nas duas últimas edições deste Diretório Acadêmico, um texto oficial da Enecos, apresentando, pela primeira vez, um plano de implantação do Avaliação pra Valer [veja abaixo endereço para download].

Os estudantes consideram o projeto deles melhor do que o do governo. Eu, pessoalmente, continuo achando que são complementares. Não é preciso trocar o Provão pela avaliação proposta pelos estudantes.

Só teremos vantagens se conseguirmos manter as avaliações privadas (ranking das revistas Playboy e Guia do Estudante), avaliações oficiais (Provão, Avaliação das Condições de Ensino), Avaliações Institucionais e avaliações críticas ? como o Avaliação pra Valer proposto pelos estudantes.

Veja também

** Documento-base de Qualidade de Ensino da Fenaj: <http://www.sindjorms.com.br/qualidade_formacao_jornalismo.htm>

** Projeto de implantação do Avaliação pra Valer:

<www.enecos.org.br/docs/campo_grande.doc>

** Íntegra do Avaliação pra Valer

<www.enecos.org.br/docs/2docget2.doc>

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem