Sábado, 25 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

PRIMEIRAS EDIçõES > PROFISSÃO PERIGO

Campanha por segurança

Por lgarcia em 18/12/2002 na edição 203

PROFISSÃO PERIGO

Uma coalizão de 80 companhias de mídia ? incluindo corporações como BBC, CNN e Reuters ? e grupos que lutam pela liberdade de expressão anunciou planos para uma campanha global de resposta aos ataques e à violência contra jornalistas. O International News Safety Institute, sediado em Bruxelas, é uma iniciativa da Federação Internacional de Jornalistas e do International Press Institute, que representa editores e executivos de mídia. Aidan White, secretário-geral da IFJ, lembra que, só em 2002, 65 profissionais de imprensa foram mortos em serviço. Segundo a IFJ [6/12/02], a rede vai fornecer assistência prática a jornalistas, e pretende criar padrões internacionais de treinamento e equipamento de segurança, além de aumentar o acesso a esse tipo de recurso.

Enquanto isso, reporta Mark Fitzgerald [Editor & Publisher, 2/12], a América Latina continua sendo uma das áreas mais perigosas do mundo para jornalistas, pois os criminosos gozam de impunidade na maioria dos casos. Uma rara exceção foi a prisão, no mês passado, de Pedro Roberto Villacorta pela polícia anti-terrorismo do Peru. Villacorta é acusado de ter torturado e assassinado o jornalista americano Todd Smith, repórter do Tampa Tribune que investigava a ligação entre traficantes de drogas e um grupo guerrilheiro local.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem