Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

PRIMEIRAS EDIçõES > ***

Carla Meneghini

Por lgarcia em 17/07/2002 na edição 181


ELEIÇÕES 2002


"Maratona de candidatos no ar vai até 3 de outubro", copyright Folha de S. Paulo, 14/7/02

"Com a série de entrevistas com presidenciáveis no ?Jornal Nacional?, começou na semana passada a corrida das emissoras pela cobertura das eleições, dos candidatos por exposição na TV e dos eleitores pela decisão de voto.

Esta eleição, porém, é diferente das passadas: além da propaganda eleitoral gratuita, que vai ao ar de 20 de agosto a 3 de outubro, e dos debates, os candidatos terão ciclos de entrevistas em diversos programas jornalísticos, algumas com temas específicos. ?As emissoras abriram mais espaço para isso porque o eleitor está mais exigente: ele não quer ouvir bate-boca, quer soluções e propostas concretas?, diz o diretor de jornalismo da Band, Fernando Mitre, que acredita que o horário gratuito já não tem mais tanto apelo. ?Será apenas um duelo de marketing.? Para o diretor da Central Globo de Comunicação, Luís Erlanger, ?o aumento da participação dos candidatos é devido à necessidade do público de um maior debate de idéias, que não fique restrito ao horário eleitoral gratuito?.

Calendário Entre segunda e quinta-feira passadas, a Globo trouxe no ?Jornal Nacional? rodada de entrevistas de dez minutos com os principais candidatos à Presidência -Ciro Gomes (PPS), Anthony Garotinho (PSB), José Serra (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Entre 23 e 26 de setembro, exibe a segunda rodada (veja quadro nesta página). A emissora planeja ainda levar os presidenciáveis ao ?Jornal da Globo?, de 5 a 8 de agosto, ao ?Bom Dia Brasil?, de 26 a 29 de agosto, e promoverá debate com os candidatos dia 3 de outubro -três dias antes da votação. A Band, primeira emissora a promover debate com candidatos à presidência -mediado por Marília Gabriela, em 1989- , traz uma novidade: debate com os candidatos à vice-presidente, que vai ao ar dia 18 de agosto. Mas antes será a vez dos presidenciáveis, no dia 4 de agosto, com duas horas e meia de duração. Além disso, a Band inicia amanhã, com Anthony Garotinho, sua rodada de entrevistas de 40 minutos com os presidenciáveis no ?Brasil Urgente?, abordando apenas o tema segurança. Também haverá rodadas de entrevistas no ?Jornal da Noite?, de 12 a 15 de agosto, sobre economia, no ?Canal Livre?, em 2, 9, 26 e 23 de setembro, e no ?Jornal da Band?, sem data definida. A Record concentrou esforços em um único debate, que deve ir ao ar no dia 2 ou 9 de setembro, às 21h, comandado pelo apresentador Boris Casoy, sem bancada de jornalistas. ?Queremos dar mais tempo para os candidatos realmente debaterem entre si, com o mínimo de interferência?, diz Casoy. As assessorias do SBT e da Rede TV! afirmam que ainda não há programas relacionados às eleições agendados.

Regras Segundo a Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV), a partir do início oficial das campanhas, nenhuma emissora pode favorecer ou desfavorecer nenhum candidato, sob pena de multa ou até suspensão da programação normal por 24 horas.

As regras são: entrevistas devem ir ao ar em horário semelhante, ter duração igual e sua ordem deve ser definida por sorteio; nos debates, todos os candidatos devem ser convidados e o tempo de fala de cada um deve ser equivalente.

?A regulamentação da lei não define detalhes, mas as emissoras devem segui-los para evitar problemas?, diz o assessor jurídico da Abert, Rodolfo Moura."


***

"Marqueteiros comemoram aumento de espaço na programação", copyright Folha de S. Paulo, 14/7/02

"O espaço inédito que as emissoras estão dedicando às eleições presidenciais é motivo de comemoração entre os marqueteiros dos candidatos.

?Esta eleição é diferente: nunca houve tantas oportunidades de entrevistas na TV. Isso torna a disputa mais justa, pois reduz o peso do horário gratuito, que tem uma divisão desigual?, diz o diretor de comunicação da campanha de Anthony Garotinho, Carlos Rayel.

Para o marqueteiro de Ciro Gomes, Einhart Jacome da Paz, ?estar na TV fora do horário gratuito, que já não é tão assistido, tornou-se valiosíssimo para os candidatos. Por isso, o Ciro costuma ir a todos os programas, sem restrições?, diz.

Ciro Gomes foi o único a aceitar ser entrevistado pelo irreverente João Gordo, da MTV -os demais candidatos alegaram falta de tempo. ?Foi uma entrevista ótima. Os outros tiveram medo de serem espontâneos?, diz o marqueteiro.

Mas não basta comparecer aos programas: a postura do candidato no ar é decisiva.?Na TV, cada palavra vale por mil. A maneira de falar, olhar para a câmera e gesticular deve ser sempre consciente. Mas quanto a isso tenho sorte, pois o Garotinho é do ramo?, afirma Rayel, referindo-se ao passado de seu candidato como radialista.

Segundo Paz, a preparação para a exposição na televisão
só se aprende com o tempo. ?Hoje não preciso dizer ao Ciro como
se portar, só exijo que ele descanse bastante antes da gravação,
o resto fica por conta dele.?"

 


"MTV estréia na política sem apoio de candidatos", copyright Folha de S. Paulo, 10/7/02

"O ousado projeto da MTV de politizar sua programação neste ano eleitoral, aproximando os candidatos do jovem telespectador, está indo por água abaixo.

Os presidenciáveis, que já acertaram participações em debates na Globo, Band e Record, não têm se mostrado dispostos a enfrentar a irreverência dos apresentadores da emissora musical. A única exceção é Ciro Gomes (PPS), que topou ser entrevistado pelo punk João Gordo, no ?Gordo a Go-Go?.

Lula (PT), Serra (PSDB) e Garotinho (PSB) recusaram, alegando ?problemas de agenda?, o que não convenceu a direção da MTV.

A principal atração criada para o ano eleitoral, ?Tome Conta do Brasil?, com Cazé, estréia hoje, às 21h30, com poucas perspectivas de receber os presidenciáveis.

Segundo Zico Góes, diretor de programação da MTV, a emissora ficou ?muito decepcionada? com a recusa dos candidatos em participar de sua programação.

O canal ainda tem esperanças de realizar um debate com o presidente Fernando Henrique Cardoso, nos moldes do feito com Colin Powell, secretário de Estado dos EUA. A entrevista deveria inaugurar a cobertura eleitoral da emissora. ?O presidente pelo menos ainda não disse não?, afirma.

Apesar da falta de candidatos, o diretor diz que a MTV não deixará de abordar temas políticos.

?Tome Conta do Brasil? estréia com o tema ?Afinal, Você É um Cidadão de Verdade??.

OUTRO CANAL

Grão em grão

O canal de TV que Boni conseguiu em Taubaté acaba de ganhar uma retransmissora. Foi publicada ontem, no ?Diário Oficial? da União, autorização para que a emissora seja repetida em Campos do Jordão. O executivo _que está em férias no Oriente_, até a manhã de ontem, ainda nem sabia da notícia.

Marmelada

Quando Solange Frazão e Timóteo empataram na votação de ?Casa dos Artistas?, domingo, Silvio Santos pediu à produção, ao vivo, que desse o veredicto sobre quem deveria sair. A voz de um produtor entrou no ar dizendo que os dois deveriam ficar. Mas foi Silvio quem deu a ordem à equipe, minutos antes.

Vitrine

A Record faz reunião hoje com representantes de candidatos ao governo de SP para acertar detalhes do debate a ser realizado dia 22. Só sete dos 14 que concorrem ao cargo foram convidados. O debate com presidenciáveis será em 2 ou 9 de setembro.

Muito ouro

Depois de estrear com sucesso no mercado hispânico dos EUA, dando ao canal Telemundo 58% da audiência entre o público latino, ?O Clone? será exibida pela Televen, emissora da Venezuela. Lá fora, o nome da novela foi traduzido para ?El Clon?."

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem