Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

PRIMEIRAS EDIçõES >  

Carlos Franco

Por lgarcia em 03/07/2002 na edição 179

COPA 2002

"Jornais e revistas anunciam edições extras se Brasil vencer", copyright O Estado de S. Paulo, 28/6/02

"A semana foi de grande movimentação nas agências de publicidade e nos principais jornais e revistas do País depois da vitória do Brasil sobre a Turquia, por 1 a 0, na Copa Coréia-Japão 2002. O resultado garantiu a presença do time de Luís Felipe Scolari na final do primeiro torneio mundial de futebol deste século. Ontem, grandes jornais e revistas do País, como O Estado de S. Paulo e a revista Veja, da Editora Abril, anunciaram que farão edições extras, que circularão no domingo, logo após o jogo contra a Alemanha, caso o País conquiste o pentacampeonato. As emissoras de rádio e televisão também começaram a oferecer módulos comemorativos aos anunciantes, abrindo novas grades na programação.

As grandes agências de publicidade farão plantão no domingo, assim como muitos parques gráficos de jornais e revistas estarão aguardando o resultado do jogo para levar às bancas edições extras.

Os seis patrocinadores da transmissão dos jogos da Copa pela TV Globo – AmBev (cerveja), Coca-Cola (refrigerante), Casas Bahia, Volkswagen, Dorsay e Banco Itaú – já têm campanhas prontas para comemorar o pentacampeonato e que não ficarão restritas à emissora para a qual pagaram R$ 35 milhões por cota.

O presidente da Associação Brasileira das Agências de Propaganda (Abap) e da Ogilvy, Sérgio Amado, diz que uma final de Copa tem duração de 72 horas para os negócios após o apito final do jogo. Ele torce para que o País conquiste o título porque ?isso representará uma nova injeção de dinheiro na publicidade e nos veículos, estimulando também o consumo com reflexos no comportamento e no astral da população.? As estimativas de profissionais de mídia são de que a Copa movimente R$ 1 bilhão em publicidade e mais outro tanto em vendas, incluindo a economia informal.

A agência Almap/BBDO virou a noite para criar an&uacutuacute;ncios para clientes como Mizuno, da São Paulo Alpargatas, da mesma forma que outras agências, como a DM9DDB, F/Nazca, Talent e Carillo, Pastore Euro RSCG, estão a pleno vapor criando peças publicitárias para seus clientes. Na DM9DDB, o trabalho para Philips e Itaú é intenso e haverá plantões. As agências também aproveitam para criar peças para clientes que ainda não se envolveram diretamente na Copa, mas poderão aproveitar a oportunidade para marcar presença com os consumidores."

 

"O mundo se curva ao Jardim Irene", copyright Folha de S. Paulo, 1/7/02

"Penta leitor, penta leitora, eu vos pergunto: qual o melhor momento desta conquista? E eu vos respondo: para mim, o melhor momento foi a comemoração.

Ali, depois de ter vencido o principal evento esportivo do planeta, depois de ter superado o país mais poderoso da Europa, o Brasil mostrou um pouco de sua alma, um pouco do que faz dele um país tão especial.

Edílson vestindo uma saia improvisada, Edmilson com sua camisa evangélica, Vampeta de camiseta toda rabiscada, Roque Júnior de boné, os jogadores usando a bandeira como capa, aquela esculhambação toda foi um retrato de um país que tem seu próprio jeito de ser.

Aquela festa sem modos, sem respeito a protocolo, funcionou como uma terapia coletiva. Quem tinha algum complexo de inferioridade em relação ao resto do mundo, pode esquecer.

E não paramos por aí. Nosso capitão não se contentou em ficar atrás do púlpito. Montou sobre ele como se fosse um caixote de feira e ali, acima de Pelé, Blatter, Beckenbauer e Teixeira, levantou a taça. Aquele improviso foi a cara da seleção, que venceu graças à invenção, ao talento, ao inusitado.

E talvez a síntese disso tudo seja o que Cafu escreveu em sua camisa: ?100% Jardim Irene?, que é o nome do humilde bairro da zona sul de São Paulo em que ele nasceu. Enfim, hoje a capital do mundo não é Paris, nem Londres, nem Berlim, nem Jerusalém, nem Meca, nem Tóquio. É o Jardim Irene."

 

"Globo aposta no penta para ?sair do prejuízo?", copyright Folha de S. Paulo, 27/6/02

"Como diria Galvão Bueno, o Brasil inteiro está torcendo pelo penta da seleção, mas a cúpula da Globo tem um motivo particular para apostar no título.

Segundo a Globo, a Copa rendeu até agora cerca de R$ 300 milhões em publicidade. ?Se o Brasil for penta, com as ações adicionais da primeira semana de julho, vamos ultrapassar esse valor?, calcula Octavio Florisbal, superintendente comercial. Essas ações adicionais seriam anúncios temáticos espalhados pela programação de empresas que aproveitariam o título para promoções.

De acordo com Florisbal, a publicidade gerada pelo penta poderia dar lucro à Globo, que investiu US$ 220 milhões em direitos de transmissão. O executivo diz que os R$ 300 milhões, que incluem anúncios temáticos fora dos jogos, já recuperam o investimento.

Mas, para chegar a essa conclusão, é preciso ignorar vários fatores. Primeiro, que a Globo pagou só US$ 150 milhões pelos direitos (a emissora repassou US$ 70 milhões para a Globosat). Segundo, que pagou a conta com o dólar a R$ 1 (quando a emissora admite que começou a quitá-la com o dólar já a R$ 1,20). Terceiro, que anúncios temáticos, mesmo no horário das novelas, são computados às transmissões dos jogos.

O mercado recusa essa matemática. Estima que a Globo, sem os anúncios temáticos, faturou cerca de R$ 230 milhões com publicidade durante os jogos.

OUTRO CANAL

CPI 1

A Globo vem fazendo uma investigação interna para identificar focos de desvio de recursos. Descobriu, entre outras irregularidades, fraudes envolvendo produtores da TV e agências de figurantes.

CPI 2

Em um dos esquemas, produtores levavam comissão para contratar determinadas agências. Em outro esquema, a agência fornecia, por exemplo, 30 figurantes, mas cobrava por 60 _e dava uma parte para o produtor. Na operação, mais de uma dezena de profissionais já perdeu o emprego. E o número de agências credenciadas, antes por volta de 15, foi reduzido pela metade.

Gordo 1

José Luiz Datena negocia com a TV Record um ?talk show? diário, da 0h à 1h, preferencialmente ao vivo. O programa de entrevista faz parte da negociação que trouxe o apresentador do ?Cidade Alerta? de volta à rede do bispo Edir Macedo.

Gordo 2

Datena assinou com a Record novo contrato de quatro anos. Seu salário agora é maior do que o que ganhava quando deixou a emissora pela primeira vez, em março, mas inferior ao que a Rede TV! havia lhe prometido _cerca de R$ 350 mil.

Papel

Já está quase tudo acertado, mas o novo contrato de Fausto Silva com a Globo ainda não foi assinado. A renovação vai até março de 2005, com os mesmos rendimentos de hoje."

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem