Terça-feira, 26 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

PRIMEIRAS EDIçõES > FOTO MANIPULADA

Causa para demissão

Por lgarcia em 22/01/2003 na edição 208

FOTO MANIPULADA

O sindicato de profissionais de imprensa de Nova York e o New York Times entraram em acordo sobre a demissão do fotógrafo Ed Keating. Autor de uma foto controversa, Keating foi acusado de montar a cena retratada, violando o código de ética do jornal.

Conta Jay DeFoore [Photo Distric News, 15/1/03] que Ed Keating ? um dos funcionários do Times premiados com o Pulitzer no ano passado pela cobertura do 11 de setembro ? foi enviado a Lackawanna, no subúrbio de Buffalo, para ilustrar a história de um grupo de árabes-americanos suspeitos de ligação com a al-Qaida. A foto, publicada em 20/9, mostrava um garoto de 6 anos segurando uma pistola de brinquedo na frente de uma placa onde se lê “comida árabe”.

Os fotógrafos Charles Lewis (Buffalo News), Shawn Dowd (Rochester Democrat & Chronicle) e David Duprey (Associated Press), também no local, afirmam ter visto Keating orientar o garoto a apontar a arma e para onde olhar. A editora de foto do Times, Margaret O’Connor, recebeu uma queixa formal do Buffalo News e iniciou investigação interna. Keating negou as acusações. Após ver o relato das testemunhas, os editores administrativos Gerald Boyd e Bill Schmidt reuniram-se com os editores da Columbia Journalism Review, Mike Hoyt e Brent Cunningham, e decidiram tomar uma ação disciplinar contra o fotógrafo.

A controvérsia acende o debate sobre os limites da atuação de fotojornalistas. Para alguns, eles não podem interferir de maneira alguma na situação que pretendem retratar. Outros consideram que existe uma certa flexibilidade, desde que não se peça ao fotografado para fazer algo que já não esteja fazendo.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem