Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1024
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Chega de Inocêncio

Por lgarcia em 05/02/1998 na edição 38

DEZ LINHAS

Ancelmo Gois, redator do Radar de Veja

 

 

A cobertura de assuntos políticos sempre foi muito exagerada no Brasil. Uma pequena floresta já foi derrubada só para acomodar nos jornais palpites desimportantes do deputado Inocêncio Oliveira, líder do PFL na Câmara. É como se o país não pudesse sobreviver uma semana sequer sem uma declaração do estadista de Serra Talhada. E a divisão do PMDB? É difícil encontrar assunto mais chato – e quase sempre sem nenhuma conseqüência objetiva – do que o noticiário sobre as brigas internas daquele que já foi , em vida, o maior partido da oposição. Tudo isso é para comemorar uma novidade. Segundo pesquisa patrocinada pela Unicef e realizada pela Agência de Notícias dos Direitos da Infância, Andi, a pauta dos jornais brasileiros está mudando. A educação fundamental , por exemplo, pulou de oitavo lugar em 1996 para o terceiro em 1997 entre os temas mais abordados pelos 50 principais jornais e revistas do país. Viva.

LEIA TAMBEM

Subinformação, impotência, Viviane Senna, e

Flores na lama, Geraldinho Vieira

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem