Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

PRIMEIRAS EDIçõES > EUA vs. VATICANO

Cidade Biz

Por lgarcia em 05/06/2002 na edição 175

CENSURA / EUA

"A liberdade da mídia mais livre do mundo está ameaçada nos EUA", copyright Cidade Biz, 28/5/02

"Ainda a mídia mais livre do mundo, a internet começa a sofrer o assédio das medidas judiciais. A primeira e única restrição do tipo censura prévia ou posterior já fez jurisprudência mundo afora – e diz respeito a material pornográfico abjeto e, em especial, imagens de pedofilia. A surpresa vem agora da Justiça americana, geralmente tolerante e sujeita às pressões de opinião pública e das organizações pró-liberdade de expressão.

Um ex-carcereiro conseguiu tirar do ar na web – e agora vai atrás de uma indenização em dinheiro – uma reportagem online do portal da Tribune Company, com sede em Connecticut. A empresa publica dois jornais no papel: o diário The Hartford Courant e o semanário The New Haven Advocate.

A reportagem denuncia abusos contra presos na prisão estadual de Big Stone Gap, em Virgínia. Stanley Young, o carcereiro, apresentou sua causa em seu Estado natal, embora a companhia que ele processa fique em outro Estado. Argumento: a internet, por definição, não tem foro próprio. Claro que a Justiça local acabou sendo mais sensível aos argumentos de Stanley.

Os advogados da Tribune apelaram para a mais alta instância estadual e mais uma vez perderam. Ainda terão uma chance na instância federal. O medo é de que se abra um perigoso precedente, facultando a pequenos magistrados paroquiais decisões que atinjam toda a amplidão de um veículo sem limite como é a web.

A decisão final do processo deve ter repercussões em todo mundo, até no Brasil, onde a jurisprudência referente a conteúdos digitais ainda apenas engatinha."

***

"FBI ganha mais poderes de espionagem na Internet", copyright Cidade Biz, 31/5/02

"O FBI ganhou poderes maiores de investigação pela internet, depois que o Departamento de Justiça dos EUA afrouxou as restrições envolvendo a espionagem doméstica. A idéia, como não podia deixar de ser, é combater o terrorismo, atual fantasma número 1 do Tio Sam.

As novas diretrizes permitem que os agentes naveguem pela rede e trafeguem por locais públicos em busca de pistas. Antes, os policiais não fazer isso, a menos que estivessem buscando dados diretamente ligados a uma investigação em andamento.

As restrições cerceavam significativamente a habilidade dos agentes no combate ao terrorismo e dava aos infratores uma vantagem competitiva sobre a agência. As novas regras passam a valer imediatamente e não requerem aprovação de Congresso.

As mudanças representam a iniciativa mais recente do governo americano visando lutar contra as ameaças terroristas. A agência tem estado sob a mira das entidades de apoio à liberdade civil principalmente devido ao sistema Carnivore, para monitoramento de comunicações.

O FBI, por outro lado, alega que, para garantir a segurança da nação, precisa oferecer aos seus agentes acesso e uso às mesmas tecnologias que estão disponíveis livremente ao público."

 

EUA vs. VATICANO

"Imprensa Americana Rebate Vaticano", copyright O Globo, 31/5/02

"A imprensa americana reagiu ontem às críticas do Vaticano, segundo as quais estaria cobrindo de forma indevida os escândalos envolvendo padres pedófilos. Para os americanos, as autoridades eclesiásticas estavam negando o ?pavoroso comportamento? de clérigos, tentando culpar o mensageiro.

Estudiosos católicos e órgãos da imprensa condenaram o artigo publicado pela revista jesuíta ?Civilta Cattolica?, que acusa a imprensa de mostrar os padres como monstros. Os artigos publicados na revista são aprovados pela Santa Sé.

O artigo de nove páginas é o segundo em duas semanas na revista sobre o assunto. Ele diz também que o Papa João Paulo II estava preocupado porque os sacerdotes acusados de molestar crianças estavam sendo submetidos a ?julgamentos sumários?. Parte do artigo critica as redes de TV americanas por terem enviado muitos representantes a Roma para cobrir a reunião sobre a crise nos EUA.

– Isso mostra o impressionante atrevimento da Igreja Católica ao fazer uma acusação como essa à luz do que tem sido revelado sobre um apavorante comportamento – declarou Alex Jones, Diretor do Centro de Imprensa, Política e Política Pública da Universidade de Harvard. – A Igreja Católica está errada ao atacar a imprensa e não o problema.

A revista atribuiu a cobertura americana a uma retaliação à posição que o Vaticano adotou durante a Guerra do Golfo, em 1990, e a seus pedidos contra o que poderia ser visto como vingança após os atentados de 11 de setembro nos EUA.

Debilitado, Papa preside missa de Corpus Christi

O jornal ?The Boston Globe? citou ontem novos documentos mostrando que o cardeal de Boston, Bernard Law, transferiu um terceiro padre para outra diocese, quando sabia que ele era acusado de pedofilia.

Na semana passada, Rembert Wealand, arcebispo aposentado de Milwaukee, admitiu ter pago a um ex-estudante de teologia para não revelar um encontro sexual que tiveram 20 anos atrás.

Em Roma, debilitado pelo mal de Parkinson e pela artrose no joelho, o Papa João Paulo II limitou a sua participação na missa e na procissão de Corpus Christi, ontem.

O Pontífice de 82 anos presidiu a missa vespertina ao ar livre, em frente à Catedral de São João de Latrão, em Roma, mas a celebração ficou a cargo do cardeal Camillo Ruini, um de seus colaboradores mais próximos. A Homilia foi a única parte da missa celebrada pelo Papa.

– Se alguém sente em seu interior o chamado do Senhor para entregar-se totalmente ao amor a Ele, não deve se deixar deter diante de dúvidas e temores – disse o Papa, com voz mais firme e clara do que nas últimas aparições."

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem