Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1058
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Cidade Biz

Por lgarcia em 19/09/2001 na edição 139

UOLSat

"UOL lança UOLSat e compra provedor de acesso argentino", copyright Cidade Biz (www.cidadebiz.com.br), 13/09/01

"Em parceria com a Gilat e a Star One, o UOL lançou nesta quinta, no Rio de Janeiro, o primeiro serviço de acesso à internet bidirecional via satélite no país, o UOLSat. A novidade já está em operação em Santos e Niterói, e deve chegar às principais cidades brasileiras no mês que vem.

O produto é dirigido ao mercado residencial e empresarial. O UOLSat residencial, voltado ao usuário doméstico, tem mensalidade de 267 reais. Já o UOLSat profissional, que permite a utilização do serviço por até cinco computadores ao mesmo tempo, vai custar 534 reais por mês.

Além de dar nome ao produto, o UOL entra na história cuidando da sua comercialização, conteúdo, provimento de acesso e da operação de call center. A Gilat, dona da tecnologia, fornece também os equipamentos. A Star One fica responsável pelo desenvolvimento e pela operação do serviço.

Antes do lançamento, o UOLSat foi testado durante oito meses por cerca de 300 ?cobaias? no Grande Rio e na Grande São Paulo. Segundo a pesquisa realizada com os internautas voluntários, o serviço obteve 85% de aprovação.

UOL Sinectis

O Universo Online (UOL) deu mais um passo para abocanhar o mercado argentino. Com a compra do Sinectis, terceiro maior provedor de acesso à internet da Argentina, ganhou conteúdo exclusivo da América TV. É a terceira maior rede de televisão aberta daquele país. A sociedade estratégia inclui o canal de notícias por TV a cabo, o CVN. Os valores do negócio não foram divulgados.

Com essa operação o UOL, que já tem como sócio local a Editora Perfil, espera ter poder de fogo para disputar a liderança do serviço on-line na Argentina. Há quase dois anos no país, o UOL é o portal com maior quantidade de páginas vistas, segundo o Ibope/Nielsen.

Não é apenas na Argentina, onde além de incorporar a base de assinantes do Sinectis terá reforço de conteúdo e da mídia da América TV, que portal adota a estratégia de compra para consolidar posição no mercado. No Brasil, duas semanas depois de incorporar o Zip.Net, da Portugal Telecom, em março, tentou adquirir o provedor de acesso gratuito BRFree. O negócio não vingou."

 

"UOL, Star One e Gilat lançam acesso à internet em alta velocidade, sem telefone", copyright Folha de S. Paulo, 14/09/01

"Universo Online, Star One (empresa de serviços de satélite controlada pela Embratel) e a Gilat Satellite Network, dos Estados Unidos, anunciaram ontem, no Rio, o lançamento do acesso à internet em alta velocidade, via satélite, que dispensa o uso da linha telefônica.

O serviço terá a marca Uolsat e será comercializado pelo Universo Online, que tem como acionistas os grupos Folha, Abril e Portugal Telecom. O UOL tem 1,15 milhão de assinantes no Brasil e portais na Argentina, México, Venezuela e Colômbia.

Os conteúdos disponíveis na internet chegarão ao computador do usuário por uma pequena antena parabólica (semelhante à utilizada nos sistemas de TV paga por satélite) e por um modem, ambos fabricados nos EUA pela Gilat.

As três empresas não arriscam divulgar projeções de venda no Brasil. Caio Túlio Costa, diretor do UOL, diz que o Uolsat será ?um produto sofisticado, para um mercado sofisticado?. O público alvo é o residencial de alto poder aquisitivo, diz ele.

A taxa de adesão será de R$ 1.199. O cliente residencial (com apenas um computador ligado à antena) pagará mensalidade de R$ 267. O cliente profissional, com até dez computadores e uma só antena, pagará mensalidade de R$ 534. A comercialização começará pelas cidades de Niterói (Rio) e Santos (São Paulo)."

 

PACTO DE SILÊNCIO

"Funcionalismo", copyright Folha de S. Paulo, 17/09/01

"Interessante o texto do ombudsman ?Briga com a notícia? (Brasil, pág. A9, 9/9) . O que causa mais estranheza, porém, não é a simples constatação do ombudsman quanto ao fato de a Folha criar ?um muro de silêncio? quanto às justas reivindicações dos servidores do Poder Judiciário. O que nos assombra num jornal que se diz independente de qualquer poder constituído é o fato de ter-se curvado aos interesses do Tribunal de Justiça -primeiro, tentando abafar a importância do movimento de greve liderado pelo sindicato União dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de São Paulo, e, depois, tentando colocar na greve a culpa das mazelas do Judiciário. Por que a Folha se calou diante do não-cumprimento da Constituição por parte do presidente do Tribunal de Justiça? Por que não considerou relevante a greve do Judiciário no Estado de São Paulo? Por que não cumpriu o seu próprio regulamento interno, ouvindo o presidente do sindicato União e dando oportunidade aos servidores de se manifestarem? A Folha, assim como o TJ, está precisando passar por uma transformação ética. (Wagner José de Souza, presidente do sindicato União dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de São Paulo, São Paulo, SP"

 

SERIADOS: SOBREVIDA NA WEB

"Seriados antigos sobrevivem na internet", copyright Folha de S. Paulo, 16/09/01

"Heróis e vilões da TV que saíram do ar há duas ou até três décadas sobrevivem na memória dos fãs não só pelas raras e esparsas reprises programadas por emissoras, mas também graças às dezenas de páginas na internet dedicadas a eternizar personagens como Jeannie, o gênio, Samantha, a feiticeira, Batman e Robin, Daniel Boone, Besouro Verde, Agente 86 e tantos outros.

Um passeio pelos sites de procura da rede possibilita encontros com velhos conhecidos que pareciam perdidos para sempre. É o caso de Tony e Doug, os intrépidos cientistas que se aventuraram ?pelos infinitos labirintos do tempo? na série criada por Irwin Allen, o mago da ficção televisiva nos anos 60.

Na página de Allen (ver endereços no quadro ao lado), há informações sobre ?O Túnel do Tempo?, ?Perdidos no Espaço?, ?Terra de Gigantes? e ?Viagem ao Fundo do Mar?, seriados fartamente exibidos no Brasil e em centenas de outros países durante os anos 60, 70 e 80. Os atores podem ser vistos em fotos recentes, o que só aumenta a nostalgia.

Democrático, o ciberespaço não faz distinção de gênero, época ou nível de sofisticação. Até os patrulheiros de ?Chip?s?, seriado que o SBT exibiu na década de 80, continuam a postos. O destaque do site dedicado à série, de 138 episódios, é um arquivo de imagem de 30 segundos em que se pode ver como está o outrora esbelto ator Erik Estrada, que, no auge do sucesso, foi recebido com honras por Silvio Santos. Na ocasião, ele frustrou as fãs ao dizer que não se dava muito bem com o parceiro, Larry Wilcox. Hoje, Estrada não passaria no exame físico da patrulha da Califórnia.

Preto-e-branco

Prestes a comemorar 50 anos da estréia de ?I Love Lucy?, a comédia de situação estrelada por Lucille Ball (1911-1989), os fãs do seriado discutem os preparativos para a festa num site que parece ter a cara de seus navegantes. Nele, pode-se comprar até singelos cartões postais com fotos de Lucille.

E os caubóis das tardes de domingo dos anos 60 podem voltar ao rancho Ponderosa e reencontrar Ben Cartwright e sua valente família. Além de ouvir a música tema do seriado ?Bonanza?, produzido entre 1959 e 1973, o leitor tem a chance de relembrar os nomes de todos os cavalos dos mocinhos. A lista de presença mostra a penetração que a série teve: há visitantes tanto da Finlândia e do Líbano quanto de Belo Horizonte (MG).

As salas de bate-papo desses sites são bem inspiradas. Os saudosos de Daniel Boone, aquele lenhador que partia uma árvore ao meio atirando nela seu afiado machado, podem trocar reminiscências no chat ?Cincinnatus Tavern?, uma alusão ao taberneiro que sempre dava uma força quando Boone (Fess Parker), o índio Mingo (Ed Ames) e Rebecca (Patrícia Blair) se metiam em apuros, entre 1964 e 1970. O site contabiliza cerca de 61 mil acessos desde 1997.

Bem menos que o ?Batman TV Tribute Site?, visitado por 780 mil internautas, também a partir de 1997. Completíssimo, traz galeria de vilões, um museu com os figurinos usados na série, produzida em 1966-67, e notícias sobre o batmóvel e sobre os protagonistas, Adam West (Batman) e Burt Ward (Robin).

Da mesma época, o seriado ?Besouro Verde? perdeu a concorrência para Batman e foi encerrado após 26 episódios. Antes, porém, brilhara no rádio, nos anos 30 e 40, como descobre quem navega por seu glamouroso site. Além dos resumos dos episódios da TV e do rádio, a página traz as filmografias do protagonista, Van Williams, e do ator que interpretava seu fiel escudeiro Kato, ninguém menos que o lutador-ator Bruce Lee, que morreu misteriosamente em 1973.

E por falar em arte marcial, também perduram na internet os poderosos punhos de Ultraman, o terror dos monstros de borracha e das maquetes malfeitas que divertiu as crianças brasileiras nos anos 70. O herói, que pode ser considerado o pai dos Power Rangers (o avô é Nacional Kid), tem uma página que contempla todas as suas variações -incluindo Ultra Seven e o paranormal Ultra Q, este praticamente desconhecido no Brasil, mas famoso no Oriente.

Durante suas 13 temporadas (356 episódios), a série ?Dallas?, arregimentou aficionados em todos os 130 países em que foi exibida. Um dos melhores sites sobre ela, por exemplo, é australiano. Na parte de notícias quentes, Larry Hagman, o JR (e ex-major Nelson, de ?Jeannie É um Gênio?) conta que pretende lançar sua biografia, em que falará das experiências com LSD, da paixão por motos e do alcoolismo, que o levou a um transplante de fígado.

Outro que rodou o mundo foi Telly Savalas (1924-1994), o famoso policial Kojak, astro de 115 episódios entre 73 e 78. No Brasil, virou até tema de marchinha carnaval, mas isso não consta em nenhum dos sites visitados pelo TV Folha.

Linda Carter, a Mulher Maravilha, aquela que desviava tiros de revólver com os punhos, ainda desfila na Web, assim como a turma de ?Jornada nas Estrelas?, que tem um de seus melhores sites produzido pelos brasileiros Salvador Nogueira e Fernando Penteriche. Nele, se pode ouvir a inesquecível dublagem antiga da série. Boa viagem."

    
    
                     
Mande-nos seu comentário

Todos os comentários

Siga o Observatório da Imprensa
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Termos de Uso
x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem