Sábado, 18 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

PRIMEIRAS EDIçõES > ELEIÇÕES NOS EUA

Colúmbia observa mídia na campanha presidencial

Por lgarcia em 20/01/2004 na edição 260

ELEIÇÕES NOS EUA

A publicação Columbia Journalism Review, em conjunto com a prestigiosa Faculdade de Jornalismo da Universidade de Colúmbia, em Nova York, lançou um s&iaciacute;tio em formato de weblog em que uma equipe de profissionais fará acompanhamento diário da mídia na cobertura da corrida presidencial americana deste ano.

"A maioria dos blogs é feita 99,9% de opinião. Este é um sítio mantido e composto por jornalistas responsáveis, cujo trabalho é monitorar, criticar e elogiar a imprensa na campanha, todos os dias", explica o editor-administrativo Steve Lovelady, apontando a diferença entre esta iniciativa e as incontáveis páginas pessoais em que os autores expõem sua opinião sobre política. Além de informar os leitores, o website de Colúmbia pretende ajudar repórteres, disponibilizando material que poderia ser útil a eles. A página está no endereço <http://campaigndesk.org>.

O democrata que lidera as pesquisas para a eleição prévia que definirá o oponente do republicano George W. Bush no pleito presidencial americano deste ano, Howard Dean, tem se queixado de um suposto ataque em massa da mídia. Seus tropeços e suas afirmações polêmicas estariam sendo exagerados. Em artigo para o sítio Salon.com, Eric Boehlert escreve que ele está sendo "gored" ? expressão inventada em alusão ao candidato democrata Al Gore, derrotado por Bush na última eleição e prato-feito para a mídia: os mesmos que atacaram obsessivamente Al Gore escolheram, desta vez, Dean como vítima.

Larry Sabato, diretor do Centro de Política da Universidade de Virgínia, aponta que o pré-candidato, de fato, tem tido um tratamento muito mais duro que seus concorrentes, em particular o general aposentado Wesley Clark, que tem cometido muito mais gafes. Mas há jornalistas que não concordam e justificam a posição da imprensa. "Ele está dizendo um monte de coisas questionáveis", afirma o colunista da revista Time Joe Klein, apontando como exemplo uma insinuação de que Bush sabia com antecedência dos ataques terroristas de 11/9/01.

O jornalista Howard Kurtz, em matéria para o Washington Post [14/1/04], faz um retrospecto mostrando que candidatos anteriores também foram submetidos a bombardeios da mídia. Neste sentido, Sabato coloca uma questão importante sobre os que ambicionam ocupar a presidência: "Se eles não podem sobreviver aos cutucões, provocações e rudezas da imprensa, como sobreviverão às pressões do gabinete mais poderoso da Terra?"

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem