Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

PRIMEIRAS EDIçõES > TELETIPO

Colunista se desculpará por crítica a judeus

Por lgarcia em 21/10/2003 na edição 247

TELETIPO

O editor sênior da revista The New Republic, Gregg Easterbrook, publicou coluna na internet criticando o filme Kill Bill em que chama Harvey Weinstein, co-presidente do estúdio Miramax, e Michael Eisner, presidente da Walt Disney Company, – responsáveis pela produção – de "executivos judeus" que "adoram o dinheiro acima de tudo". Dirigido por Quentin Tarantino, o filme, um sucesso de bilheteria nos EUA, tem muitas cenas de violência. Weinstein defendeu a idéia de que os judeus, pela história da Europa no século XX, deveriam saber melhor que ninguém que a violência gratuita não é algo divertido. Mas seu comentário acabou saindo num tom anti-semita. Admitindo o equívoco, ele se comprometeu a escrever um pedido de desculpas e publicá-lo no mesmo espaço da coluna. Com informações do New York Times [17/10/03].

O editor-chefe do New York Post, Col Allen, justificou como falha humana a publicação de um editorial de esportes no dia 17/10 que comentava a vitória dos Boston Red Sox sobre os New York Yankees na final nacional de beisebol. O detalhe: os Yankees foram os vencedores. "Alguém apertou o botão errado, literalmente", lamentou. Como a partida foi disputada à noite, foram preparados dois editoriais, uma para cada resultado possível. Apenas a última das três tiragens que o jornal fez saiu com o erro ? ou seja, 200 mil cópias de 900 mil. A versão correta não saiu, pois as duas primeiras tiragens foram feitas antes do término da partida. As informações são da Editor & Publisher [17/10/03].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem