Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

PRIMEIRAS EDIçõES > ***

Comunique-se

Por lgarcia em 03/07/2002 na edição 179

TABLÓIDES EM ALTA

"Jornais europeus adotam formato tablóide", copyright Comunique-se, 28/6/02

"Alguns jornais europeus, como é o caso do Sud Quest e dos periódicos da Sud Presse, todos com circulação em regiões da França, resolveram deixar de lado o formato standard para adotar o tablóide. Os diários vêem com bons olhos a mudança. Acreditam que a novidade promova maior capacidade de hierarquizar as notícias.

A transformação do Sud Quest, jornal regional de Bordeaux, fez da publicação o pioneiro de uma revolução nos formatos da imprensa regional francesa. Os leitores aprovaram a novidade porque acham o formato tablóide de fácil leitura e mais manejável. O periódico chegou a ganhar o Grand Prix des Médias como o melhor grupo francês de imprensa e o melhor jornal regional do ano de 2002, graças à estratégia empresarial e o sucesso da nova fórmula gráfica. Hoje, o diário conta com um milhão de leitores e sua circulação supera os 340 mil examplares.

O grupo belga Sud Press controla cinco títulos: La Meuse, La Nouvelle Gazette, Le Quotidien de Namur, La Province e La Capitale. Todos eles reduziram seus formatos. A Cases i Associats, empresa responsável pelo redesenho de mais de 40 títulos na Europa e América Latina, fez com que a informação fosse ordenada de forma mais lógica e ordenada, mantendo a característica regional-local."

 

ISRAEL vs. CNN/BBC

"Provedor rejeita tirar do ar BBC e CNN em Israel", copyright O Estado de S. Paulo, 24/6/02

"O provedor israelense de TV por satélite Yes informou ontem que continuará transmitindo os sinais das redes de TV CNN e BBC World, apesar da pressão de israelenses para que tire essas emissoras do ar, por considerarem-nas pró-palestinas. ?Não somos censores e não decidiremos por nossos assinantes o que ver e não ver?, disse o presidente-executivo da Yes, Shlomo Liran.

Mas um membro da junta diretora da Yes, Ido Dissentshik, disse que vai propor a retirada da BBC do pacote básico de canais da empresa e fazer os interessados pagarem um preço à parte pelo sinal. Segundo Dissentshik, o pedido que fez na semana passada para que Liran tirasse a CNN do ar como protesto já não é necessário porque essa TV informou que está ?reavaliando sua cobertura para ver se está sendo equilibrada ou não?."

***

"CNN admite ?erro? ao dar mais espaço para os palestinos", copyright O Estado de S. Paulo, 25/6/02

"A rede de televisão americana CNN admitiu ontem oficialmente que errou ao dar mais tempo em sua programação a famílias de homens-bomba suicidas palestinos do que a suas vítimas israelenses.

?Cometemos erros, mas não por preconceito?, disse o presidente da rede, Eason Jordan. ?A CNN não é pró-palestinos nem anti-Israel. Somos justos e responsáveis em nossas reportagens e procuraremos agora ser bem mais acurados?, disse ele em entrevista domingo à televisão israelense.

Ontem, a CNN exibiu longa reportagem com famílias das vítimas israelenses do ?terrorismo palestino? e a manteve durante várias horas como manchete principal de seu site na Internet.

Na semana passada, o fundador da rede, Ted Turner, provocou indignação em Israel ao qualificar as operações militares israelenses na Faixa de Gaza e na Cisjordânia de terrorismo. Turner ?reconsiderou? suas afirmações quando a retransmissora israelense ameaçou ceder o canal da CNN à Fox – sua principal concorrente."

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem