Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

PRIMEIRAS EDIçõES > JORNALISMO AMERICANO

Comunique-se

Por lgarcia em 24/07/2002 na edição 182

CRIANÇA & MÍDIA

"Criança e mídia analisadas em livro da Unesco", copyright Comunique-se (www.comunique-se.com.br), 22/7/02

"Qual a relação entre o público infantil e os meios de comunicação? Uma compilação de 39 artigos organizados por Cecília von Feilitzen e Ulla Carlsson, coordenadora e diretora da Câmara Internacional da Unesco para Crianças, respectivamente, pretende dar conta do tema mostrando que é possível trabalhar a relação entre criança e mídia de maneira pedagógica.

Não por acaso este é o nome do livro que a editora Cortez lançou no mês de julho: ?Criança e Mídia? abriga textos de profissionais de 26 países, onde cada cultura aparece como um ambiente diferente. O resultado é um retrato de como, hoje, jornais, revistas, internet e a TV, é claro, exercem poderosa sedução sobre o público infantil de qualquer canto do mundo.

Mas quem pensa que vai encontrar aquelas mesmas críticas mordazes à mídia, sempre vista como vilã diante da criança, pode abrir mão dessa idéia. Dividido em seis partes, o livro dá conta da imagem da criança nos meios de comunicação, o uso da mídia pelo público infantil, as práticas de educação para a mídia em países como Canadá, África do Sul e Índia, e a participação infantil na mídia. Há também depoimentos e declarações com resoluções internacionais e nacionais acerca do tratamento das crianças nos meios de comunicação."

 

JORNALISMO AMERICANO

"Jornalismo americano revisto em livros", copyright Comunique-se (www.comunique-se.com.br), 17/7/02

"Uma nova leva de livros sobre jornalismo ganhou as prateleiras das livrarias norte-americanas recentemente. Escritos por profissionais com trajetórias distintas, os trabalhos têm pelo menos um ponto em comum: a constatação de que o jornalismo praticado atualmente está cada vez mais distante daquele com que conviveram.

Entre os novos títulos estão ?The editor: how I saved The New York Times, The Washington Post and The Los Angeles Times from dullness and complacency?, de Jim Bellows, ?The news about the news: american journalism in peril?, de Leonard Downe Jr., ?Into the buzzsaw: leading journalists expose the myth of a free press?, coleção com reportagens investigativas compiladas por Kristina Borjesson, e ?Bias: a CBS insider exposes how the media distort the news?, de Bernard Goldberg.

Bellows escolheu título nada modesto para contar como transformou a maneira de pensar de alguns jornalistas da década de 70 como Tom Wolfe e Gay Talese. O editor imprimiu sua marca em três grandes jornais americanos ao incentivar a redação de reportagens mais subjetivas e ousadas. Não há dúvidas de que foi um dos personagens do newsjournalism.

Já Downe Jr. defende tese polêmica: o que define um jornal não são editores e repórteres, mas seu proprietário. Como exemplo de como conduzir bem um veículo ele cita Katherine Gragam, dona do Washington Post, que apoiou as investigações de Bob Woodward e Carl Bernstein no caso Watergate.

Kristina Borjesson fez uma compilação de grandes reportagens investigativas nos Estados Unidos com direito a prefácio assinado por Gore Vidal. A autora mostra como o trabalho de jornalistas investigativos se aproxima muito mais ao de policiais do que ao de colegas de profissão.

No livro de Goldberg, ex-editor da CBS, não faltam acusações de que emissoras como CBS, ABC e NBC estiveram a serviço do liberalismo ao longo de décadas. ?Bias: a CBS insider exposes how the media distort the news? está na lista dos mais vendidos nos EUA."

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem