Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

PRIMEIRAS EDIçõES >   DANÇA DAS CADEIRAS

Comunique-se

Por lgarcia em 22/01/2003 na edição 208

GAZETA MERCANTIL

“Redação da GZM vence primeira batalha”, copyright Comunique-se <www.comunique-se.com.br>, 15/1/03

A ação impetrada pela Associação dos Empregados e Prestadores de Serviço do Grupo Gazeta Mercantil contra a empresa resultou numa liminar cautelar, que foi concedida nesta quarta-feira (15/01). A Justiça determinou que a Gazeta Mercantil pague os salários atrasados e que ela tenha ativos (marca, imóveis e receitas) como garantia do pagamento. ?Ainda não li o despacho, mas a receita que sugerimos inclui assinaturas e publicidade?, explica o editor-executivo, Paulo Totti.

Totti esteve na manhã desta quarta com o ministro do Trabalho, Jaques Wagner, acompanhado da repórter Simone Azevedo. ?Não fomos pedir nada a ele, apenas relatamos a situação na Gazeta. O ministro se manifestou solidário à nossa causa e disse que podemos contar com a colaboração do ministério, inclusive com a atuação mais eficaz da Delegacia Regional do Trabalho de São Paulo, que vai fiscalizar e impedir que novas dívidas se acumulem?.

Embora a direção da empresa possa recorrer da decisão, Totti se diz otimista. ?O jogo está apenas começando. Ainda há prorrogação. Confiamos na Justiça?.

O objetivo desta ação é evitar uma possível blindagem da Gazeta, como aconteceu com o Jornal do Brasil – quando isso acontece, o novo controlador fica apenas com a parte boa e deixa as dívidas de lado. ?Percebemos que as negociações estão se encaminhando e por isso precisávamos nos apressar com esta ação?, explica uma fonte de Comunique-se.

 

DANÇA DAS CADEIRAS

Folha roda parte de seu staff”, copyright Comunique-se <www.comunique-se.com.br>, 15/1/2003

“A Folha de S. Paulo promoveu algumas estratégicas mudanças em seu staff editorial, dentro da linha que a tem caracterizado ao longo desses últimos anos e que é, em parte, responsável pelo sucesso de sua linha editorial e de mercado: promoveu um rodízio entre seis de seus editores, incluindo correspondentes no Exterior.

Na primeira semana de janeiro, comunicado assinado por Otávio Frias Filho dava conta da troca de lugares entre três colegas: Márcio Aith, correspondente do jornal em Washington, Fernando Canzian, Secretário de Redação de Produção, e Vinícius Torres Freire, editor do Caderno Dinheiro. Aith regressará ao Brasil, após anos de atuação no exterior, primeiro no Japão e por último na capital americana, convidado a assumir o caderno Dinheiro, o que fará apenas em abril.

Será sucedido, na função, por Canzian, atual secretário de Redação de Produção, colega cuja carreira se confunde com a própria Folha, onde já ocupou outros cargos estratégicos como a editoria de Brasil, que deixou para ocupar o atual posto.

E para o lugar de Canzian sobe Vinícius Torres Freire, atual titular do caderno Dinheiro e que também goza de importante prestígio dentro do jornal, sendo também um dos editorialistas. Ele escreve constantemente na página 2, nas folgas de Clóvis Rossi.

Freire já saiu do Dinheiro e assumiu a Secretaria, enquanto Canzian prepara sua viagem para os Estados Unidos e Aith, por seu lado, arruma as malas para voltar. Como ele só assume o caderno Dinheiro em abril, até lá ficará como interino o editor-adjunto Neivaldo José Geraldo.

Na última semana, outros três colegas entraram no rodízio e preparam-se para assumir novas funções no Grupo Folha. Igor Gielow, atual coordenador da Agência Folha, deixa o cargo e vai para a sucursal Brasília do jornal. Em seu lugar entra Júlio Veríssimo, atual editor-adjunto de Brasil, que já está inteirando-se das novas funções. Já o correspondente em Nova York, Sérgio Dávila, vai regressar ao Brasil, em definitivo, no final deste mês.

Dávila volta com vários planos. Em 1? de março, após descanso de um mês, reapresenta-se ao jornal, onde passará a atuar como repórter especial, subordinado à Secretaria de Redação. A empresa ainda está decidindo como fazer a cobertura em NY.

Dávila continuará fazendo em SP a coluna às 5?.feiras na Ilustrada, a netcetera, e aos domingos no tv folha, sobre tevê. No UOL, continuará com a coluna pop, pop, pop, que sofre um recesso de um mês e volta também em março, em novo formato e em novo endereço; já o programa O rei de Nova York, no UOL News, acaba.

Ao chegar ao Brasil, ele e sua mulher, a também jornalista Teté Ribeiro, internam-se numa palafita à beira do rio da Barra do Saí (Litoral Norte de SP). Aproveita o ar puro, o mar e exuberante beleza da paisagem oferecida pelas montanhas da Serra do Mar para escrever o perfil de José Hamilton Ribeiro (um dos mais festejados repórteres do País, já há mais de 20 anos atuando no programa Globo Rural e, por acaso, seu sogro), que deve sair em livro neste ano pela Relume Dumará. Já Teté aproveita para tocar um projeto dela, cujo tema prefere manter em sigilo.”

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem