Cristina Padiglione e Keila Jimenez | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES > ***

Cristina Padiglione e Keila Jimenez

Por lgarcia em 15/07/2003 na edição 233

CASO SILVIO SANTOS

“Silvio Santos, um homem de negócios imprevisível”, copyright O Estado de S.Paulo, 10/7/03

“Quase tão popular quanto a própria figura de animador de auditório é a fama de homem imprevisível que acompanha os negócios de Silvio Santos. A primeira vez que ele fez menção de vender o SBT foi em 1988. De lá para cá, vários episódios nesse sentido foram alardeados, ora com a Televisa, a rede mexicana com quem estaria negociando agora, ora com o grupo Warner, o Disney ou com o venezuelano Cisneros, com sede em Miami. O dono do baú dizia que queria se aposentar e que sua única exigência para a venda da emissora seria o fato de manter um programa seu aos domingos. O negócio não foi adiante. Só para citar dois episódios recentes de negociações conduzidas por Silvio Santos e que na hora agá não vingaram, pode-se enumerar os casos da Endemol, produtora que detém os direitos do Big Brother, e do instituto de pesquisas Datanexus.

Em 2000, ele chegou a ir até Hilversun, na Holanda, para conhecer a base da Endemol, obteve acesso a todos os detalhes do Big Brother, e na hora de fechar contrato, declinou. Um ano depois, na surdina, colocou no ar A Casa dos Artistas, reality show nos mesmos moldes do Big Brother, para desespero da Globo, que tinha acabado de fechar contrato para produzir o reality show com a Endemol no Brasil. Processo para lá, liminar para cá, Casa dos Artistas acabou parando na Justiça acusado de plágio do Big Brother.

No caso do Datanexus, o SBT investiu R$ 4 milhões para, pela segunda vez em sua história, tentar criar um instituto capaz de medir a audiência de TV. A idéia é ter um referencial diferente do Ibope. O lançamento estava inicialmente previsto para o segundo semestre de 2002, foi adiado para o início de 2003 e, um dia antes do medidor entrar em funcionamento, Silvio Santos cancelou o negócio. Dias depois, o empresário voltou a negociar com o cientista político Carlos Novaes, parceiro do SBT no projeto, a implantação do Datanexus. Mas, até agora, nada de assinar contrato.

A reportagem do Estado apurou que o próprio empresário parecia entusiasmado, hoje, com a repercussão de sua entrevista à revista Contigo!, a quem disse que tem uma doença no coração e deverá morrer dentro de seis anos. À revista, Silvio disse que não voltaria mais a gravar seus programas, mas a equipe de suas atrações no SBT continua contando com ele para retomar ao expediente no dia 22. A viagem de volta ao Brasil, segundo a reportagem ouviu de um telefonema à sua casa, em Celebration, na Flórida, continua agendada para o dia 20.

Na sede da emissora, na Anhangüera, não se falava em outro assunto. Na produção dos programas de Silvio Santos, Sete e Meio e Show do Milhão, tudo continua igual. Tanto é que o apresentador fechou há poucos dias uma parceria milionária com a Tim e a Nokia para reaquecer a audiência do Show do Milhão. A atração comandada por Silvio foi reformulada, ganhou novas regras e um novo método de participação do público no game show, mas é evidente que o apresentador se mantém à frente do quiz.

O advogado de Silvio Santos, Dilermando Cigagna, também se mostrou surpreso com as declarações do empresário. ?Não tenho conhecimento de nada disso, nem de que ele está doente nem da venda o SBT.? Procurado, o cabeleireiro e amigo de longa data do apresentador, Jassa, não quis comentar o assunto. Mas disse aos mais próximos que Silvio Santos está brincando com todo mundo. A assessoria de imprensa do SBT diz não ter conhecimento das informações dadas pelo empresário.

Procurado em Orlando, o apresentador não quis atender a reportagem do Estado. Passou a tarde de ontem no computador, acessando um programa que dá aulas de inglês.”

“Uma história do baú”, copyright O Estado de S.Paulo, 11/7/03

“Silvio Santos vem aí. Ou será que não vem mais? O homem do baú assustou o País ao declarar à repórter Ana Carolina Soares, na edição da revista Contigo que chegou ontem às bancas, que estaria com os dias contados. Para completar, ele garantiu ter vendido o SBT para o ex-executivo da Rede Globo, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho (Boni), e para a emissora mexicana Televisa, a maior da América Latina. O valor? Muito mais que os prêmios dados nos programas do apresentador. Quanto, então, valeria o show do SBT, Lombardi? Dois bilhões de reais.

Seria mais uma pegadinha do ?Topa Tudo Por Dinheiro?? Pelo tom irônico e pelas risadas discretas que Silvio deu enquanto falava com a repórter, parecia. ?SBT? Eu já vendi, como é que vou saber o que se passa no SBT?

Agora quem vai tomar conta do SBT é o Boni e a Televisa?, disse, enfático.

?Pode publicar. Pode botar na capa: ?Silvio Santos espera a morte?. Garanto que vai vender muita revista.?

Silvio confirmou que estaria finalmente se aposentando, aos 72 anos. O mais famoso workaholic do País estaria com uma doença terminal no coração e teria somente mais seis anos de vida. ?É uma doença nas coronárias, se chama Ataque do Coração em Seis Anos?, disse ele à repórter. Por isso, Senor Abravanel teria se mudado em caráter definitivo para Celebration, pequena cidade-condomínio na Flórida, perto da Disneyworld, parque onde já esteve várias vezes.

Fantasias à parte, sabe-se que Silvio Santos mantém negociações com a Televisa para vender o SBT – os mexicanos têm preferência na compra de 30% da emissora – mas as conversas se arrastam há anos e nada foi concluído ainda. Boni também desmente que tenha fechado qualquer negócio.

Com respeito à doença incurável, ninguém – nem o hospital de Celebration, nem as filhas, nem a mulher – confirma a informação.

Mesmo com um patrimônio pessoal de R$ 880 milhões e uma família numerosa, Silvio Santos se auto definiu, na reportagem, como um homem triste, preso à cadeira de rodas, 11 quilos mais magro e obrigado a se submeter a terríveis transfusões de sangue.

Realidade ou ficção, a verdade é que o apresentador foi visto nas ruas de Celebration caminhando, fazendo compras e alugando DVDs. Ele não distribuía sorrisos, mas seu rosto rechonchudo e a barriga saliente não pareciam de um doente terminal. Perguntado sobre como se sente, Silvio disse: ?Mal, muito mal. Você não sabe o que é esperar a morte (…) fico deitado, deitado, deitado, fazendo transfusões de sangue, exames, mais nada.?

A atitude de Silvio parece ser uma jogada de marketing, já que ele é notoriamente avesso a entrevistas e extremamente supersticioso para falar de morte. ?Vou ficar aqui até o dia em que eu tiver de ir para a eternidade.

Ninguém fura fila da eternidade?, disse ele.

Qual brasileiro não assistiria à volta do homem do baú à tevê, depois de tudo disso? Por conta das declarações, a audiência do SBT poderá se elevar às alturas caso o apresentador volte ao batente a partir do dia 20, quando estão previstas gravações de edições inéditas do ?Sete e Meio?, ?Show do Milhão? e ?Todos Contra Um?.

Silvio jura que não vai, que passará o resto de seus dias em uma casa de US$ 700 mil. ?Espero que na eternidade tenha uma vida melhor do que esta aqui?, resmungou.

“Empresário afirmou que tem seis anos de vida e que estaria vendendo sua emissora”, copyright Folha de S.Paulo, 11/7/03

“Silvio Santos, 72, apresentador e dono do SBT, declarou que sofre de uma doença terminal, tem seis anos de vida e está vendendo sua emissora. A entrevista foi publicada na revista ?Contigo!? que chegou ontem às bancas.

Os compradores seriam José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, e a rede de TV mexicana Televisa, que negam a informação. À agência de notícia Reuters, a TV disse que há uma negociação, mas nada fechado.

?Não faz sentido. Há dois meses, meu pai comprou a TV Vanguarda, de São José dos Campos, afiliada da Globo, e ele tem o projeto de montar uma rede?, diz J.B. de Oliveira, o Boninho, diretor da TV Globo e filho de Boni, que está no exterior.

?Acho que o SBT nem vale essa quantia [R$ 2 bilhões, segundo a entrevista]. Falar nesse preço é uma jogada. Ele é esperto, deve estar negociando e quer subir o preço. Para mim, é marketing.?

O SBT não se pronunciou oficialmente. Mas um membro da cúpula da emissora, que não quis se identificar, afirmou à Folha que também crê em ação de marketing. A avaliação é de que Silvio estaria criando expectativa para a sua volta (prevista para o fim do mês) e para as estréias de ?Roda Roda? e ?Qual É a Música?, apresentados por ele. Há ainda a especulação de que a entrevista tenha a ver com um projeto secreto do SBT -um programa, com formato da Televisa, que trabalha com ?escândalos? e ?notícias bombásticas?.

Segundo o editor de TV da ?Contigo!?, Kike Martins da Costa, a entrevista foi publicada na íntegra para deixar claro o tom irônico. ?Achamos que ou Silvio está perdendo a razão ou está tentando tirar algum dividendo, mas não sabemos qual.?

Doença

À revista, Silvio afirmou que Boni e Televisa pagariam R$ 1 bilhão cada um pelo SBT. Disse também que não pretende voltar mais para o Brasil. Ele está em Orlando, onde tem uma casa.

?Vou ficar aqui até a minha morte, que, aliás, já foi declarada. […] No ano passado, fui ao Medical Center, em Miami, e eles declararam que só tenho mais seis anos de vida. Estou com um problema gravíssimo nas artérias do coração. E eles me disseram que, de agora em diante, só preciso descansar?, disse.

Silvio também afirmou que está numa cadeira de rodas, faz transfusões de sangue, perdeu 11 quilos em duas semanas e não pode sair de casa. Mas, na última quinta, a revista fotografou o empresário fazendo compras.

Na noite de ontem, Rogério Callegari, amigo de Silvio que também mora em Orlando, afirmou que estava com o apresentador em casa e que ele não parecia doente. Disse à Folha que o empresário não queria dar declarações sobre a entrevista.

Filho de Luciano Callegari (superintendente artístico da Record que ajudou Silvio Santos a fundar e consolidar o SBT), Rogério afirmou desconhecer a suposta doença. ?E não sei nada sobre a venda do SBT?, afirmou.

A ?Contigo!? falou com o empresário em três ocasiões. A última foi na terça-feira, quando gravou a conversa, por sugestão dele. ?Vocês da imprensa são inacreditáveis. Quando a gente fala a verdade, não acreditam.?”

***

“Amigos e funcionários desconhecem venda e doença”, copyright Folha de S. Paulo, 11/7/03

“As declarações de Silvio Santos provocaram polêmica entre amigos e funcionários do SBT, que afirmam desconhecer a suposta doença do apresentador e a venda da emissora.

?Ninguém aqui no SBT sabe de nada. Pelo tom da reportagem, todo muito acredita que tenha sido uma grande brincadeira. Eu considero isso um grande sarro que ele tirou. Se houvesse algo, a gente saberia?, afirmou Rubens Carvalho, superintendente comercial da emissora.

?Não vou comentar essas imbecilidades, essa gozação. Só isso?, disse Rick Medeiros, assessor de Silvio e diretor do SBT.

O locutor Lombardi se disse perplexo com a notícia: ?É assustador, me amedronta. Na última gravação de programa que fizemos, há uns 20 dias, ele estava absolutamente normal, brincando. O Silvio é um homem muito profissional, jamais faria alguma brincadeira desse tipo. Mas é uma história esquisitíssima. Estou chocado.?

Segundo ele, o apresentador tem a gravação no dia 21/7.

Ontem, programas populares de TV obtiveram seus picos de audiência com a história de Silvio Santos. Durante a tarde, a entrevista foi explorada, entre outros, por ?Melhor da Tarde? e ?Brasil Urgente?, da Band, e por ?Repórter Cidadão? e ?A Casa É Sua?, da Rede TV!.”

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem