Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

PRIMEIRAS EDIçõES >   **

Das redações para as livrarias

Por lgarcia em 01/01/2003 na edição 205

BALANÇO 2002

O jornalista e escritor americano Russel Baker disse, numa de suas resenhas para The New York Review of Books, que nada, salvo a política, é tão exaustivamente examinado em livros quanto a mídia. Ele se referia, claro, aos Estados Unidos. O Brasil não chegou a tal ponto, mas pode-se dizer que o Brasil se interessa cada vez mais pela literatura de análise dos fenômenos midiáticos.

E não foram apenas os acadêmicos da área que produziram mais. Jornalistas profissionais da ativa deixaram por algum tempo as lides do fechamento, e se trancaram em casa para escrever livros.

Têm sabor especial as narrativas de repórteres, de ontem e de hoje, e neste 2002 elas foram muitas, da ficção à biografia, passando pelos manuais de comportamento e pelas memórias: Calazans Fernandes, Ricardo Noblat, Moacir Japiassu, Almyr Gajardoni, José Maria Mayrink, Percival de Souza, Sidnei Basile, Luiz André do Prado, Mário Augusto Jacobskind. Até estudantes de Jornalismo, como Givanildo Menezes, Ivair Gasperin e Eric Akita, perderam a timidez e lançaram-se à aventura de um livro-reportagem independente. Abaixo, links para os destaques de 2002 da seção Armazém Literário, do Observatório da Imprensa, segundo a data da publicação. (M.C.)

**

**

 

**

 

**

**

 


**

 


**

 

**

 

**

 

**

 


**

 

**

 

**

 

**

 

**

 


**

&nnbsp;

**

 

**

 

**

 

**

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem