Terça-feira, 26 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

PRIMEIRAS EDIçõES > THE WASHINGTON POST

Dedicação necessária

Por lgarcia em 12/06/2002 na edição 176

THE WASHINGTON POST

O diretor do FBI, Robert Mueller, recentemente anunciou a transferência de 480 agentes para a força de trabalho contra o terrorismo, acrescentando que planeja dobrar este grupo. Na opinião de Michael Getler, ombudsman do Washington Post (2/6/02), as organizações jornalísticas deveriam fazer o mesmo.

O ombudsman argumenta que, quaisquer sejam os motivos do governo em dar como certa a ocorrência de novos atentados terroristas ? muitos acreditam que os avisos servem para desviar a atenção sobre o que eles sabiam (e não revelaram) antes do 11 de setembro ?, a imprensa não pode reduzir o senso de inevitabilidade destas ameaças. Analisando a trajetória da rede terrorista al-Qaeda, Getler afirma que não será surpresa se a próxima tentativa usar armas ainda mais letais.

A imprensa precisa, portanto, dedicar mais esforços e recursos para cobrir o terrorismo, já que muito ? ou quase tudo ? do que o público sabe hoje do assunto e sobre o que aconteceu antes do dia 11 vem das organizações que cavaram estas notícias. "A imprensa não tem espiões, satélites ou poder de intimação", lembra Getler. "Mas pode continuar fazendo perguntas aqui e lá fora, e continuar a desafiar autoridades sobre o que está acontecendo. Quanto mais pessoas estiverem fazendo isso, melhor."

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem