Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

PRIMEIRAS EDIçõES > FÓRUM SOCIAL MUNDIAL

Descobertas que a imprensa não fez

Por lgarcia em 05/02/2003 na edição 210

FÓRUM SOCIAL MUNDIAL

Alexander Goulart (*)

O Fórum Social Mundial ficou conhecido como o Fórum de Porto Alegre, nome que manterá até mesmo na Índia, em 2004, retornando à capital gaúcha ? sua sede permanente ? em 2005. O mundo percebeu o Fórum como um grito da sociedade civil organizada. A grande imprensa internacional fez uma cobertura atenciosa: buscou a reflexão dos temas mais relevantes do evento.

Já a imprensa brasileira parece ter se restringido ao lado caricatural do Fórum, a face de espetáculo da esquerda, espaço alternativo para os rebeldes sem causa. O essencial não chegou ao público. O excelente conteúdo de diversos debates, oficinas e conferências ficou restrito ao público presencial.

Pode parecer que o Fórum foi constituído apenas de gritos como "Fora FMI", "Fora Alca", " Fora Bush", mas não. Embora essas questões tenham estado no topo dos debates, algo muito mais importante aconteceu: um olhar sobre a América Latina. Essa foi uma das novidades do Fórum, mas que infelizmente não ganhou espaço na imprensa. Dificilmente, no Brasil, exista um evento que reúna tantos representantes de países vizinhos. Havia desde uma líder campesina boliviana comendo folha de coca numa entrevista coletiva até a presença do presidente Hugo Chávez.

Porto Alegre é mais barato

O Brasil fecha os olhos, ignora completamente o que se passa nos países da América do Sul. Alguma atenção é dada à Argentina e à Venezuela, mas, ainda assim, poucos brasileiros entendem o que fez a Argentina quebrar e, afinal, quais as causas da crise na Venezuela? A imprensa brasileira faz um relato confuso dos fatos, se preocupa em mostrar imagens de manifestações populares e fica nisso. Sobre Colômbia, Bolívia, Paraguai e outros então nem se fala, exceto no tráfico de drogas.

Nossa ignorância em América do Sul é exemplar. Costumamos dizer que os americanos não conhecem nada além do próprio umbigo, mas, e nós? Nesse sentido, o Fórum tem uma grande contribuição a dar.

A imprensa nacional parece ainda não ter percebido que o Fórum Social Mundial não acontece apenas em Porto Alegre (uma espécie de Vaticano). O Fórum acontece no Brasil, é a imagem do país lançada para o mundo. Davos ganhou mais espaço privilegiado na mídia brasileira do que o Fórum. Foi um engano, porque o maior evento de discussão social do mundo estava ocorrendo no Brasil. Isso é notícia! Deveria ser manchete nos cinco dias do evento, e não apenas para estampar José Genoíno cheio de merengue no rosto.

Quem sabe em 2004, no Fórum da Índia, a imprensa brasileira dê mais atenção e gaste um pouco mais enviando jornalistas para lá. Seria mais barato ir a Porto Alegre.

(*) Jornalista em Porto Alegre

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem