Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES > JB SEM DANUZA

E.R.

Por lgarcia em 17/10/2001 na edição 143

JB SEM DANUZA

"A sucessão de Danuza no Caderno B", copyright Comunique-se (www.comunique-se.com.br), 10/10/01

"Ao perder Marcelo Camacho no apoio à edição de sua coluna, Danuza Leão decidiu pôr fim à temporada de colunista do Jornal do Brasil. E para evitar desgastes maiores foi logo saindo, abreviando a transição, a qual, na verdade, nem houve. A perda de um colaborador do nível de Camacho, sem direito a substituição, a obrigaria a uma jornada de trabalho ainda maior, incluindo a volta ao fechamento das 2?s.feiras.

Segundo Danuza, Camacho era um dos bons salários do JB e sua biografia profissional, que inclui passagem por alguns importantes veículos, entre eles Veja, o credenciava a postos de maiores responsabilidades. Por isso a direção o promoveu a editor do Caderno B, um dos mais lidos e importantes do jornal. Um dos grados editores do JB revelou a Jornalistas&Cia, em defesa da medida, que não era plausível manter um profissional com salário de R$ 9 mil desempenhando uma função importante, mas secundária, cujo salário médio gira em torno de um terço do valor acima.

Sem Camacho, sem Danuza. Como o desfecho – ao menos na rapidez em que ocorreu – não era esperado, houve um vácuo na titularidade da coluna. Essa a razão de Augusto Nunes e Ricardo Boechat escalarem de bate pronto Belisa Ribeiro, profissional de renome e que acabara de ser contratada pelo jornal como editora de Cidade, para assumir interinamente a coluna.

Nesta 3?.feira (9/10), no entanto, a direção do JB já tinha um novo nome para a coluna de Danuza: Márcia Peltier, profissional que vem de uma importante temporada na tevê, onde apresentou por um bom tempo programas jornalísticos, angariando prestígio e audiência em todo o Brasil. Salvo contratempos, ela começa seu novo trabalho neste dia 16/10, mesmo dia em que Belisa finalmente assumirá Cidade, cargo que, segundo Nunes, cabe muito melhor dentro do seu estilo de trabalho, pois lhe dará maior liberdade de ação.

Quanto a Danuza, não será surpresa se dentro de alguns dias ela estrear em algum novo veículo, possivelmente como cronista. A Folha de S. Paulo, por exemplo, tem interesse em seu passe e começou a conversar. Se vão chegar a um acordo, isso são lá outros quinhentos."

"Aos leitores", copyright Jornal do Brasil, 15/10/01

"A partir de hoje, por decisão pessoal, Danuza Leão deixa de assinar a coluna que, desde 1993, fazia com grande brilho profissional, inteligência e muita alegria. Ela registra que ?foram oito anos de felicidade intensa??.

Danuza entra de férias. Sempre ligada e preocupada com o mundo à sua volta, ela agora escolhe um canto para onde possa ir e que a deixe ?longe do alcance de aviões suicidas e mísseis implacáveis?. Adepta do lema ?cada coisa no seu tempo?, o futuro, temperado com humor, passa a ser ?conseguir um avião de volta ao Brasil.??

Como Danuza diz num dos seus mais famosos bordões: ?Ficamos combinadíssimos assim??.

J. A. do Nascimento Brito

Presidente do Conselho Editorial"

    
    

                     

Mande-nos seu comentário

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem