Domingo, 19 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

PRIMEIRAS EDIçõES > MÍDIA & PODER

Em nome da diversidade

Por lgarcia em 29/01/2003 na edição 209

MÍDIA & PODER

Por uma outra comunicação ? mídia, mundialização cultural e poder, Dênis de Moraes (org.), 416 pp., Editora Record, 2003; R$ 38,00


[Do release da editora]

Por uma outra comunicação ? organizado por Dênis de Moraes e lançado no III Fórum Social Mundial ?, traz um expressivo elenco de autores que desenvolvem, em diferentes países, reflexões sobre efeitos, implicações, perspectivas e alternativas da mundialização comunicacional e cultural. O livro analisa e debate as transformações nos meios e modos de produção, difusão, recepção e intercâmbio de dados, idéias, sons e imagens, numa época de aceleração tecnológica, de convergência digital e de mercantilização generalizada.

Os 18 autores são: Manuel Castells, Ignacio Ramonet, Pierre Lévy, Michael Hardt, Naomi Klein, Muniz Sodré, David Harvey, Jesús Martín-Barbero, Robert W. McChesney, Edgar Morin, Aníbal Ford, José Arbex Jr., Franco Berardi, Benjamin R. Barber, René Dreifuss, Mark Poster, Osvaldo León e Dênis de Moraes.

Os ensaios de Por uma outra comunicação avaliam perspectivas para uma outra comunicação possível, em que os sistemas globais de mídia não sufoquem identidades, laços comunitários e direitos coletivos. Uma comunicação que leve em conta a complexidade da era digital, mas que se baseie em políticas públicas capazes de evitar monopólios, descentralizar a produção simbólica e assegurar a diversidade. Uma comunicação que seja peça-chave na construção de um mundo em que predominem valores humanistas e aspirações igualitárias.

Dênis de Moraes ressalta que a mídia e as indústrias culturais ocupam posição distintiva na atualidade, como máquinas de produção ideológica e como agentes econômicos globais. Exercem influência direta na configuração dos imaginários sociais, privilegiando crenças, hábitos e estilos de vida muitas vezes sintonizados com a febre de consumo dos mercados mundiais.

"O livro tem uma proposta bastante afim com o ideário do Fórum Social Mundial", diz o organizador da obra. "Os autores não apenas aprofundam diagnósticos críticos sobre esta era de fluxos eletrônicos convulsivos e de economias interligadas em tempo real, como também vislumbram alternativas à hegemonia ideológico-cultural do neoliberalismo."

Segundo Dênis, o Fórum Social Mundial é uma espécie de embrião de um novo internacionalismo, fundado nos valores do humanismo, da solidariedade e da justiça social. Põe em evidência os nexos e interdependências entre organizações não-governamentais e movimentos de todos os quadrantes que se opõem ao neoliberalismo e à globalização capitalista. "Trata-se de um evento fundamental para congregar e articular forças globais, regionais e locais, intercambiar experiências e incentivar a expansão de movimentos empenhados em mundializar as lutas sociais e os direitos da cidadania, buscando-se, assim, um contrapoder efetivo à lógica perversa do capital financeiro globalizante", diz.

Dênis de Moraes é professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense, pesquisador do CNPq e escritor. Entre seus 11 livros publicados, incluem-se O Planeta Mídia: tendências da comunicação na era global, O concreto e o virtual: mídia, tecnologia e cultura e Globalização, mídia e cultura contemporânea (org.).

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem