Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

PRIMEIRAS EDIçõES > TV NBC

Enganado pelas fontes

Por lgarcia em 28/02/2001 na edição 110

MONITOR DA IMPRENSA

THE BOSTON GLOBE

O Boston Globe se retratou na primeira página de matéria que publicou sobre o assassinato de dois professores do Dartmouth College, que tratou como tendo sido um "crime passional resultado de caso de amor adúltero envolvendo uma das vítimas, Half Zantop". A matéria, sobre a morte de Zantop e a mulher, Susanne, baseou-se em entrevistas com policiais que não se identificaram, diz Felicity Barringer [22/2//01], especialista em mídia do New York Times – que por sinal pertence ao mesmo dono do Boston Globe.

Conta a repórter que em 16 de fevereiro – dia em que saiu a matéria – o procurador-geral de New Hampshire, Philip T. McLaughlin, classificou as informações como incorretas. Os amigos da família Zantop se disseram injuriados por ter o Globe publicado tamanhas acusações sobre vítimas de assassinato.

Os editores do Globe argumentaram que a matéria, publicada em três colunas da primeira página, refletiram com precisão as certezas, "naquele momento", de três agentes da lei que participavam das investigações. Felicity tenta livrar o jornal co-irmão: "O artigo informava que a teoria dos policiais era especulativa, e as fontes se recusaram a explicar como a desenvolveram, além de dizer que estavam abertos a outras possibilidades".

Só que na semana passada mandados de prisão foram expedidos contra Robert W. Tulloch, de 17 anos, e James J. Parker, de 16, ambos de Chelsea, Vermont. Na segunda-feira, ambos foram presos num posto de gasolina em Indiana. Ben Bradlee Jr., subeditor-executivo do Globe (filho do lendário Bradlee do Washington Post, que obrigava seus repórteres a checar com três fontes diferentes cada informação sobre o caso Watergate), disse que fontes "sólidas" de dois "experientes" repórteres davam informações que permitiam a convicção de que eram verdadeiras e corretas. "E as fontes são autoridades. Não se tratam de policiais que acabam de sair da academia."

"(…) Depois que a matéria saiu, o Globe manteve muitas discussões adicionais com suas fontes originais. As fontes disseram que a informação que deram estava correta, pelo que sabiam à época. Entretanto, após a descoberta dos adolescentes suspeitos, Robert W. Tulloch e James J. Parker, as fontes agora admitem que a teoria do caso extraconjugal é incorreta.

(…) Era e ainda é nossa intenção dar ao leitor a mais completa e precisa informação sobre a investigação do assassinato dos Zantop. Para isso, confiamos em três representantes da lei os quais acreditamos que estivessem a par das investigações.

Certamente jamais foi nossa intenção aumentar o sofrimento da família Zantop, de seus amigos ou da comunidade do Dartmouth College community, e lamentamos a dor que nossa matéria lhes causou. Matthew V. Storin, editor" (21/2/01)

"Não é incomum que detetives considerem todo tipo de teoria, por mais delicada que seja, numa investigação de assassinato", comentou Howard Kurtz, o sisudo crítico de mídia do Washington Post, que considerou a versão do Globe chocante. "E atualmente é muito comum que policiais deixem escapar suas suposições favoritas para a imprensa. Mas o Globe descobriu-se num limbo proclamando como verdadeira uma teoria apoiada em fracas evidências." Kurtz manifestou sua opinião sobre a postura do Globe citando frase de Alexis Jetter, amiga dos Zantop e professora da escola de Jornalismo na Dartmouth: "Foi a mais baixa forma de jornalismo."

TV NBC

A TV NBC tinha desde a tarde de segunda-feira a informação sobre a prisão, na noite de domingo, do suposto agente que espionava para a Rússia, Robert Philip Hanssen, mas segurou a matéria por mais de 12 horas a pedido do FBI, que alegou temer que a divulgação atrapalhasse a captura dos contatos russos do suspeito.

A NBC finalmente soltou a matéria na manhã de terça, dia 20, no telejornal Today, segundo Frazier Moore, da AP Television.

Segundo Bill Wheatley, vice-presidente da NBC News, o FBI explicou à emissora que se a matéria saísse no jornal das 18h30 de segunda-feira os russos tomariam conhecimento e escapariam de armadilha montada pela agência. A NBC concordou em esperar. "Não foi uma decisão difícil de tomar", disse. O FBI confirmou as alegações da empresa.

Volta ao índice

Monitor da Imprensa – próximo texto

Monitor da Imprensa – texto anterior

Mande-nos seu comentário

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem