Terça-feira, 19 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

PRIMEIRAS EDIçõES > CASA 3 & BBB 2

Exploradores de cavernas

Por lgarcia em 19/06/2002 na edição 177

CASA 3 & BBB 2

Marcos Linhares (*)

Quando era aluno de Direito, deparei-me com um livro inesquecível que instigava a pensar na sociedade como vemos e como seria seu pensamento e conseqüente ordenamento jurídico. O tal livrinho tem o título de O caso dos exploradores de cavernas.

Nele, um grupo se aventura numa caverna, fica preso e ouve dos bombeiros, via celular, que serão necessários vários dias até o resgate. Ante o impasse, o líder do grupo sugere que uma pessoa seja sacrificada para que os outros sobrevivam, utilizando o pobre infeliz sorteado como comida para os demais. O grupo concorda e, num lance do destino, o sorteado é o próprio líder, devorado pelos amigos. Os bombeiros finalmente aparecem e resgatam o grupo. A história mórbida vem à tona, e os réus usam diversas correntes do direito em sua defesa.

A tal Casa dos Autistas e o Shit Brother me fizeram lembrar dessa história fictícia. Guardadas as devidas proporções, o grupo passa por uma situação sufocante de estresse. Uns acabam aniquilando os outros em busca da sobrevivência. De uma forma ou de outra, acabam, voluntariamente ou não, sujeitos às regras de um jogo em que, mesmo sabendo dos riscos, se deparam com o inusitado.

O isolamento que premia o candidato que melhor manipula cartas e emoções, sujeitando os envolvidos, dentro ou fora do cenário, ao contexto midiático, rende bons frutos. Afinal, tem gente tentando "meter a mão" na prefeitura de São Gonçalo, e desta vez conseguiu-se gravar. E o as outras prefeituras, nas quais nenhuma câmera aportou ainda, havendo mais de 5.500 municípios no país? Pelo menos nos ditos reality shows há a possibilidade de se monitorar todos os movimentos, até os mais íntimos, e ainda tentar derrubar o candidato que não apraz ao telespectador.

Ajuda do jornalismo

Na antropofagia das cavernas televisivas, ninguém vai a júri, pelo contrário: aumenta-se o período de permanência legal de estrangeiros no país.. Esfrega-se a Xaiane na tela, forma-se uma legião de sobrinhos, ávidos por tiazinhas, por feiticeiras de academia, por gêmeos gemendo, por bambams nada bobos, por departamentos jornalísticos (?) nas ruas a perguntar quem será o próximo eliminado… Nós, meu Caro Watson, estamos incluídos nessa grande "orgia" televisiva, mas sem direito a bombeiros, prêmios, visitas do Jô. Depois de tanto fogo, que venha o próximo aumento da gasolina.

(*) Jornalista e escritor, autor de, entre outros, A sedução da alma

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem