Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1009
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Feito em casa, do meu jeito

Por lgarcia em 09/10/2002 na edição 193

BLOG-JORNAL

Marcelo Xavier (*)

Conclui meu curso de Jornalismo em dezembro de 2000 e, desde que obtive meu diploma e registro no sindicato, dediquei-me à árdua tarefa de conseguir emprego num mercado de trabalho tão competitivo e restrito. Não consegui vaga em nenhum dos lugares que procurei.

Já pensando em trabalhar sozinho, pensei que poderia fazer resenhas de programas de rádio e entrevistas como rádio-escuta, e repassar esse material como serviço a profissionais da imprensa, já que o ofício de rádio-escuta e de degravação existe em assessorias de órgãos do governo e das assembléias, e eu tenho experiência neste setor. Porém, não contava com nenhum recurso ou conhecimento de informática (cursos de HTML só foram introduzidos na Famecos a partir de 1999) para fazer uma página na internet, semelhante às intranets que existem em assessorias.

Este ano, fui apresentado a um destes portais que mantêm blogs. Fiquei fascinado pelas possibilidades de se criar uma página na internet sem custo algum. Evidente que o seu público-alvo, os "blogueiros", utilizam esta ferramenta como diário pessoal, para compartilhar vivências e experiências entre amigos. Mas senti que podia utilizar esse expediente para divulgar meu trabalho, e foi o quer fiz.

Em abril passado, criei um blog <www.politicaonline.blogspot.com> que mistura pesquisa bibliográfica, resenhas de livros sobre o assunto, clipagem de imprensa e entrevistas. Criei também um formato para a publicação do texto.

Ali, eu faço tudo, da pauta à edição. O único problema é a sensação de estar sozinho nessa empreitada, sem gente experiente para auxiliar. Mesmo assim, acho que o trabalho está melhor do que o esperado, pelo menos para mim. Eu edito o texto, escolho título e linha de apoio, foto e legenda, mais ou menos nas regras da arte do jornalismo, e muito além da proposta original do blog. Queria agora explorar mais grande reportagem e jornalismo opinativo, e se tiver tempo e infra-estrutura, manter outra página que, de certa forma, serviria também para ampliar minha experiência curricular. Queria também conhecer o trabalho de jornalistas que mantenham blogs, para ver quais são as perspectivas que este meio apresenta.

Como afirmou Paul Grabowicz, criador do curso de Berkeley sobre blogs, eu também não acredito na cooptação dos diários virtuais pela grande mídia. Acredito que ele pode abrir espaço para novos talentos e, guardadas as proporções, permitir o ressurgimento de uma imprensa alternativa de massa. O único problema com relação a este meio (se for realmente um problema) é que seus autores podem esconder-se no anonimato de pseudônimos, o que é possível em contas grátis de e-mail.

Por outro lado, relatos em primeira pessoa (como no exemplo do 11 de setembro) podem servir para a difusão de denúncias e matéria-prima para os pauteiros de plantão.

(*) Jornalista, blogmaster da página <www.politicaonline.blogspot.com>

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem