Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

PRIMEIRAS EDIçõES > ARTIGO 222

Folha de S. Paulo

Por lgarcia em 28/02/2001 na edição 110

ARTIGO 222

"Web brasileira tem grande concentração de audiência", copyright WebWorld, 20/02/01

"Segundo um relatório da Jupiter Media Metrix, a alta concentração de tráfego de usuários de Internet e consequentemente de mídia online e faturamento em poucos sites tem sido um fenômeno determinante na evolução da mídia Internet em todo o mundo. No Brasil, o fenômeno torna-se ainda mais marcante: apenas em dezembro, os brasileiros gastaram 49% de seu tempo online nos dez sites que registraram os maiores índices de penetração, enquanto nos Estados Unidos os dez sites mais visitados no mês representaram apenas 23% do tempo dos internautas online.

O relatório afirma que essa concentração significa que um surpreendente número de Web sites desfrutam de alcance de massa no Brasil, com nove sites atingindo mais de um terço dos brasileiros online em dezembro — enquanto nos Estados Unidos somente três sites (Yahoo!, MSN e AOL) atingiram mais de um terço dos usuários domésticos no mesmo período.

A Jupiter atribui esta concentração no Brasil a três fatores: o reduzido tamanho do mercado brasileiro online, a escassez de conteúdo relevante em português e os intensos esforços de marketing de portais dominantes para desenvolver, desde o primeiro momento, o mercado brasileiro de Internet.

UOL

A penetração de mercado (reach) de quase 80% que o UOL detém no Brasil é inédita no mundo, afirma a Jupiter Media Metrix. Segundo o estudo, ‘o UOL atrai não somente a fatia do leão de seu mercado potencial, mas também segura estes visitantes. O UOL registra uma média de 146 minutos por visitante a cada mês no site, o dobro de seu competidor mais próximo’.

O relatório afirma que o conteúdo do UOL e sua marca estabelecida permitiram que ele não tivesse o destino de outros portais e provedores de acesso que enfrentaram problemas no mercado brasileiro, atingindo baixos índices de audiência e não retendo o tráfego que geram por muito tempo.

A previsão da Jupiter é que o mercado brasileiro online cresça, aproximadamente, quatro vezes nos próximos cinco anos. Com isto, os Web sites podem esperar um crescente número de visitantes a cada mês, ao mesmo tempo em que aumentará em velocidade ainda maior a intensidade de uso, seja ela medida em termos de page views ou minutos gastos online. Segundo o instituto, o desafio dos sites líderes é não somente atrair novos usuários, mas também reter o tempo adicional que os internautas gastarão online na medida em que a Internet se tornar um recurso mais importante para eles."

"UOL deverá encontrar equilíbrio financeiro", copyright Agência Estado (www.agestado.com.br), 22/02/01

"A aliança estratégica firmada hoje entre a Folhapar S/A, acionista controlador do provedor UOL, e o grupo Portugal Telecom (PT), controlador do portal Zip.Net, poderá permitir que o UOL atinja o equilíbrio financeiro ainda no primeiro semestre deste ano.

‘Com o aporte de recursos (US$ 100 milhões da Folhapar e US$ 100 milhões do grupo PT), o UOL vai crescer e marcar uma presença mais agressiva no mercado latino-americano, pois a internet estará concentrada nas mãos de poucos’, afirma o diretor da Folhapar, Luís Frias.

Nos próximos dias, as atenções estarão centradas nos outros acionistas do UOL, principalmente o Grupo Abril, que irão decidir se acompanham ou não o aumento de capital realizado hoje. Ao comentar o assunto, Luís Frias negou que exista alguma divergência com o Grupo Abril, pois fontes do mercado alegam que a Abril não foi consultada sobre o acordo firmado hoje entre a Folhapar e o PT. ‘Existe um prazo legal para os outros sócios responderem formalmente se acompanham o aumento de capital’, reiterou Frias.

Caso os outros acionistas não acompanhem o aumento de capital, a composição acionária do UOL ficará da seguinte maneira: nas ações do capital votante a Folha fica com 60,1%, o grupo PT com 17,9% e o grupo Abril com 21,9% e nas ações do capital total, a Folha fica com 40,4%, o grupo PT com 17,9%, o grupo Abril com 31,5% e os demais investidores com 10,1%. Com a fusão, o UOL passa a contar com a parceria de uma operadora de telecomunicações. ‘É uma aliança estratégica’, destacou o CEO da Folhapar.

Segundo Zeinal Bava, CEO da PT-Multimedia.com, empresa que reúne os interesses do grupo português na internet, a negociação com o UOL foi ‘muito boa e rápida, na velocidade da internet, e atendeu aos interesses da empresa de investir no mercado regional’. Bava não quis entrar em detalhes a respeito dos comentários de mercado de que o Grupo PT faria parceria com o provedor Terra, do Grupo Telefónica. Ele apenas lembrou que no início do ano as duas empresas fizeram acordo para explorar a área de telefonia celular e que as relações entre as duas empresas são boas.

Além da participação no UOL, a PT-Multimedia.com tem parceria na Idealyze, do Grupo Abril, empresa criada para fornecer conteúdo para sites. O acordo foi firmado em dezembro do ano passado."

"PT e UOL: Cade deve julgar contrato", copyright TCI-Net (www.tcinet.com.br), 22/02/01

"A compra de 17,93% de participação do UOL pela Portugal Telecom e a incorporação do portal Zip.Net pelo UOL, anunciada hoje pela manhã, deverá passar pela aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

De acordo com a Lei número 8.884/94 (Lei de Defesa da Concorrência), devem ser submetidos à apreciação do Cade qualquer ato ou contrato subscrito por empresas que detenham participação de mercado superior a 20% ou último faturamento anual superior a 400 milhões de reais e que possam limitar ou de qualquer forma prejudicar a livre concorrência, ou resultar na dominação de mercados relevantes de bens ou serviços.

O Cade também deverá interferir no processo para analisar qual o mercado relevante para as duas empresas. Ou seja, se audiência for considerada como público consumidor – como geralmente acontece no caso de emissoras de TV e rádio, por exemplo -, o negócio também terá de ser julgado pelo Conselho, pois poderia ser considerada concentração de mercado a incorporação do Zip.Net pelo UOL.

Isso porque o UOL e o BOL ocupam, respectivamente, o primeiro e segundo lugar em termos de audiência na Internet brasileira, de acordo com o Instituto Verificador de Circulação (IVC). O Zip.Net, que passaria a ser incorporado pelo UOL, ocupou até janeiro a quinta posição no ranking nacional do IVC.

A Lei de Defesa da Concorrência define que as empresas que realizarem negociações com tais características têm prazo inicial de 15 dias para enviar o requerimento de aprovação do negócio à Secretaria de Acompanhamento Econômico (SAE) do Ministério da Fazenda, à Secretaria de Defesa Econômica (SDE) e ao Cade. Se as empresas se atrasarem na entrega do requerimento, estão sujeitas a multa mínima de 60.000 Ufirs.

A partir da entrega do requerimento, SDE e SAE iniciam os processos de investigação do negócio e, no prazo de 30 dias, enviam seus pareceres ao Cade. O Conselho recebe os autos e tem prazo de 60 dias para julgar o caso. O prazo do Cade, no entanto, pode ser suspenso por 20 dias enquanto a procuradoria do Conselho avalia o processo, sendo retomado posteriormente.

O UOL é uma empresa dos grupos Abril e Folha. O Grupo Abril é também controlador da Idealyze, empresa que opera o TCInet."

Volta ao índice

Imprensa em Questão – próximo texto

Imprensa em Questão – texto anterior

Mande-nos seu comentário

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem