Sábado, 16 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

PRIMEIRAS EDIçõES > CASO EJ

Formidável equívoco

Por lgarcia em 24/07/2002 na edição 182

CASO EJ

Sergio de Otero Ribeiro (*)

Li o texto de Eduardo Jorge publicado neste sítio. De igual forma li a resposta de Alberto Dines. Parabéns ao Observatório! Finalmente abriram um espaço para que o processo inqualificável que o vitimou ? e por igual a mim, integrantes de minha família, amigos e até adversos ? seja questionado e passados a limpo os procedimentos e os papéis da imprensa, do Ministério Público, do Congresso e da Justiça, sejam das instituições em si, seja de seus integrantes. Renasce, pelo menos neste instante, a esperança de que se possa um dia fazer justiça a todos e a cada um dos atingidos pela barbárie desencadeada faz dois anos, e que quase todos, envergonhados, tentam disfarçadamente colocar sob o tapete da história.

Parabéns ao Observatório!

Faço votos para que o assunto siga em debate: há muito ainda que contar e discutir. Os fatos já começam a se esclarecer; falta complementá-los e explorar a fundo as causas políticas deste formidável equívoco (para usar vocabulário controlado…).

Por que, quando nasceu, foi ou não espontâneo o emprego de estruturas públicas com nítida finalidade política? Como se estabeleceu, quais o fundamentos e interesses que se intercambiaram na estranha simbiose entre políticos, jornalistas e procuradores? São ou não legítimos os meios empregados pelos jornalistas para investigar a vida das pessoas, expor suas entranhas ao consumo de um público ávido pelo circo de horrores que é a queima de reputações e da honra dos cidadãos na mídia? Qual a ética ? e quem são os responsáveis por ela ? que inspira o "saneamento da administração pública" por vias que ilidem o devido processo legal e a apreciação pelo Judiciário? Como tem evoluído o processo de separação da imprensa do Estado?

O denominado "Caso EJ" ? expressão cunhada pela irresponsabilidade da imprensa e por isso mesmo emblemática de tudo que ainda deve ser publicamente tratado ? enseja uma formidável oportunidade para que estes temas sejam discutidos. Notadamente neste momento em que as eleições fazem renascer a esperança de um novo ciclo de mudanças positivas em nossa sociedade.

Uma palavra a Alberto Dines: Eduardo Jorge não o acusou. Não se defenda, portanto. Seu infeliz artigo de então somente o fez colocar-se entre os integrantes da manada. Perdeu agora um bela oportunidade de dela desgarrar-se.

Parabéns, Observatório da Imprensa!

Recebam também minha apreciação positiva do site. Afeiçoado ao tema da informática, considero sua estrutura adequada aos propósitos que o inspiraram; como sugestão, quem sabe a inclusão de um espaço virtual para debates?

(*) Ex-presidente do Serpro

Leia também

Nota do OI: Este Observatório mantém uma rubrica permanente intitulada "Jornal de Debates", também um espaço virtual para debates. Sobre a posição de Alberto Dines a esse respeito, ver, nesta edição, a nota "A.D responde" editada no primeiro bloco do Caderno do Leitor, sob o chapéu CASO EJ.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem