Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

PRIMEIRAS EDIçõES > DOSSIÊ PERFÍDIA

Fred Suter

Por lgarcia em 14/02/2001 na edição 108

 

ASPAS

DOSSIÊ PERFÍDIA

"Jogo pesado", copyright O Dia, 7/02/01

"Convidado pelo jornalista Alberto Dines, editor na TVE do Observatório da Imprensa, o baiano João Carlos Teixeira Gomes, autor de Memórias das Trevas, que disseca a vida de ACM, seria entrevistado hoje no programa. Ontem, entretanto, recebeu telefonema do constrangidíssimo Dines, suspendendo o convite: a direção da TVE achou conveniente cancelar a participação do escritor.

A ordem do cancelamento partiu do presidente da emissora, Fernando Barbosa Lima.

O livro era dedicado a seu pai, Barbosa Lima Sobrinho."

 

"Dines explica porque não exibiu entrevista", copyright Blue Bus (www.bluebus.com.br), 7/02/01

"O jornalista Alberto Dines justifica hoje, em texto postado no site do Observatório da Imprensa, não ter exibido ontem, pela TVE, entrevista com João Carlos Teixeira Gomes, autor de ‘ACM, Memória das Trevas’. Não foi ao ar. Seria apresentada ao vivo no Observatório da Imprensa da televisão.

Dines comenta o boicote da mídia ao livro, narra seu esforço pela produção de um programa isento, suas tentativas de incluir o senador Antonio Carlos Magalhães no debate e a recusa que obteve dos jornalistas que convidou para compor o elenco

‘Como o foco do programa não seria a crise política envolvendo as eleições para a presidência da Câmara e do Senado (assunto que não nos concerne), mas, sim, a cortina de silêncio na mídia em torno de um livro de investigação jornalística, concentramos nossos esforços para garantir a presença de jornalistas renomados e credenciados’. O diretor de redação da sucursal da revista Istoé, em Brasília, Tales Faria, foi o único, de 8 convocados, a aceitar a tarefa.

Dines diz ainda, no texto na Web, que não desejava criar problemas para o novo presidente da estatal, Fernando Barbosa Lima, que tomou posse na ultima 6a feira. Lembra que a emissora é financiada por dotações ou verbas suplementares necessariamente aprovadas pelo Legislativo. Explica que resolveu tomar a decisão para evitar uma ‘situação desagradável’. Isenta Barbosa Lima de participação no fato. Informa que pediu a emissora para cancelar o programa ‘diante deste quadro de desconfortos e constrangimentos não expressos mas inequívocos’. Na noite de ontem, foi exibida uma reprise"

 

"Sem censura", copyright O Globo, 8/02/01

"Editor do ‘Observatório da Imprensa’, Alberto Dines assegurou, ontem, que a TVE não censurou o programa com João Carlos Teixeira Gomes, autor do livro ‘Memória das trevas’, que faz críticas a ACM:

– Dos nove jornalistas chamados para a entrevista, oito recusaram o convite. Cancelei-a pois não havia como fazê-la de forma imparcial – disse Dines."

 

"ACM diz que não tentou cancelar programa de TV", copyright O Globo, 9/02/01

‘O presidente do Senado, Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), disse ontem que não teve qualquer responsabilidade no cancelamento do programa ”Observatório da Imprensa” que debateria o livro ”Memórias das trevas”, do jornalista João Carlos Teixeira Gomes. A assessoria do senador disse que Antonio Carlos foi convidado para participar, mas não aceitou comparecer ao programa, veiculado pela TV Educativa (TVE) e apresentado pelo jornalista Alberto Dines.

– O senador não tem nada a ver com o fato de o programa não ter ido ao ar. Para Antonio Carlos, o livro não tem a menor importância e não passa de um amontoado de baboseiras – disse o jornalista Fernando César Mesquita, assessor de Antonio Carlos.

Segundo seu assessor, o pefelista ficou preocupado com as informações de que o programa poderia pôr em risco a permanência de Fernando Barbosa Lima no comando da TV Educativa.

Fernando César afirmou que Antonio Carlos não quer que fique a impressão de que ele estaria por trás do cancelamento do programa. O assessor informou ainda que o senador sabia que o livro seria publicado pela Geração Editorial e não tomou qualquer providência legal para impedir que isso ocorresse.

Ontem, por causa da polêmica entre Antonio Carlos e o presidente do PMDB, Jader Barbalho (PA), começaram a chegar nos gabinetes de senadores exemplares do livro ‘Anatomia de um corrupto’, escrito pelo jornalista Guálter Loiola. O livro, que pretende ser uma biografia não autorizada de Jader, foi editado pelo próprio autor. Com 141 páginas, é o terceiro livro a entrar na guerra que agita o Senado há nove meses. O presidente do PMDB é xingado no livro, cujos capítulos têm títulos como: ‘Assim nasce um predador’ e ‘Ascensão e queda de um corrupto’".

Volta
ao índice

Imprensa em Questão – próximo
texto

Imprensa em Questão – texto
anterior

Mande-nos seu comentário

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem