Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

PRIMEIRAS EDIçõES > FENAJ vs. GRATZ

FSP/Reuters

Por lgarcia em 24/07/2002 na edição 182

WORLDCOM NA PLAYBOY

"Agora, ?Playboy? desnuda mulheres da WorldCom", copyright Folha de S. Paulo / Reuters, 17/07/02

"A revista ?Playboy? dos EUA ofereceu às empregadas das gigantes americanas em dificuldades, WorldCom e Arthur Andersen, a mesma chance que deram às funcionárias da Enron: posar nuas para as páginas da publicação.

?Assim que o material promocional da nossa edição ?As mulheres da Enron? chegou às bancas, começamos a receber telefonemas de funcionárias da WorldCom e da Arthur Andersen?, disse Gary Cole, diretor de fotografia da ?Playboy?.

Cole afirmou que as mulheres que ligaram tinham visto o material promocional ?e imediatamente começaram a nos ligar, expressando seu desejo de também posarem nuas para a ?Playboy??.

A revista é controlada pelo conglomerado de mídia para adultos Playboy Enterprises, de Chicago. A direção da publicação já deu algumas instruções às mulheres interessadas em posarem nuas para a revista.

Biquínis e provas

As trabalhadoras da gigante de telecomunicações WorldCom e da empresa de consultoria Arthur Andersen devem enviar fotografias recentes delas próprias usando biquínis juntamente com a prova de que trabalhavam em uma das duas companhias.

No mês passado, a Andersen foi condenada por obstrução à Justiça no caso movido pelo governo com relação ao colapso da Enron, uma das clientes da consultoria.

Já a WorldCom enfrenta um escândalo parecido com o da Enron. A empresa admitiu que mentiu sobre seus resultados para conseguir uma melhor valorização no mercado."

 

FENAJ vs. GRATZ

"Fenaj divulga nota de repúdio a José Gratz", copyright Comunique-se (www.comunique-se.com.br), 19/7/02

"Ao se referir a jornalistas como ?canalhas de caneta na mão?, o presidente da Assembléia Legislativa do Espírito Santo, José Carlos Gratz, acabou comprando briga com a Federação Nacional dos Jornalistas e o Sindicato local. Na última quarta-feira (17/07), a Fenaj divulgou nota de repúdio às declarações do deputado, feitas na presença de jornalistas na última segunda-feira (15/07).

Na nota, a Fenaj lembra que Gratz já ofendeu outras categorias: ?E não estamos sozinhos: ofensas da mesma natureza vindas do deputado Gratz se tornaram freqüentes contra todos aqueles que lutam para extirpar o crime organizado do estado?.

Quanto a alusão à caneta, a entidade afirma o seguinte: ?A caneta é o instrumento de trabalho do jornalista. E é com a ajuda dela que tentamos derrubar a muralha da desigualdade social e da corrupção e sustentamos nossas famílias de forma honesta. Com suas palavras ofensivas, o referido deputado, citado pela CPI do Narcotráfico, tentou derrubar os méritos daqueles que conseguem, com uma caneta e correção, mostrar à sociedade os bastidores do luxuoso prédio da Enseada do Suá, construído e pago, diga-se, com dinheiro público?.

No final, a Fenaj afirma que a sociedade do Espírito Santo tem premissas mais urgentes do que assistir a declarações ?raivosas e sem fundamento?. ?A categoria dos jornalistas, que ainda chora a morte do colega Tim Lopes, não se intimidará e continuará exercendo seu papel. O nosso compromisso é com a verdade, com a defesa dos direitos humanos e com a luta contra a corrupção e contra o crime organizado.?"

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem