Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº954

PRIMEIRAS EDIçõES > Seu comportamento foi cruel em matéria humana e completamente desprovido de ética em matéria funcional.

Garotinho brinca de xerife

Por lgarcia em 09/12/2003 na edição 254

REMEMBER ESCOLA BASE

Alberto Dines

O Crime da Barra mal tinha ocorrido e já Anthony Garotinho tentava pegar carona nas diligências para descobrir o assassino do casal de mórmons americanos ? Zera Todd Staheli, 39 anos e Michelle, 34 .

Percebeu a repercussão do caso e resolveu explorá-lo para limpar a sua pífia gestão como governador-consorte e secretário estadual de Segurança. Não é o encarregado do inquérito, não tem capacitação legal ou profissional para manifestar-se e moralmente está impedido de incriminar ou prejulgar quem quer que seja. Sobretudo crianças ? os filhos do casal assassinado ? que não têm condição de defender-se.

Seu comportamento foi cruel em matéria humana e completamente desprovido de ética em matéria funcional.

A esta altura não há pistas concretas, tudo é possível, mas uma coisa é clara: a farta distribuição de suspeitas contra os filhos mais velhos do casal Staheli promovida através da imprensa pelo piedoso Garotinho mostra que a lição da Escola Base ainda não foi assimilada pelos xerifes de fancaria.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem