Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

PRIMEIRAS EDIçõES > FOLHA vs. LULA

Germano Oliveira

Por lgarcia em 31/07/2002 na edição 183

FOLHA vs. LULA

“Lula se desentende com diretor da ?Folha?”, copyright O Globo, 24/7/02

“O candidato do PT à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva, interrompeu abruptamente um almoço na sede da ?Folha de S.Paulo?, na sexta-feira passada, depois de ter se sentido ofendido por perguntas feitas pelo jornalista Otávio Frias Filho, diretor de Redação do jornal. Lula ficou irritado com perguntas sobre o seu preparo intelectual para governar o país e a respeito da aliança do PT com o PL. O petista se levantou da mesa e foi embora. A assessoria do petista disse que ele se sentiu desrespeitado. Otávio Frias Filho confirmou o episódio.

– Lula abandonou a mesa de almoço para a perplexidade geral dos que estavam presentes. Meu pai (Otávio Frias) ainda o acompanhou de forma educada até a porta do elevador, mas não entendemos por que ele ficou tão irritado – disse Otávio.

Depois de dizer que só estava falando sobre o episódio porque o assunto já havia vazado, Otávio Frias Filho afirmou:

– Como o assunto vazou, a ?Folha? analisa a possibilidade de tratar da questão no jornal. Afinal, foram publicadas algumas versões inverídicas. Na verdade, nada perguntei a Lula sobre as propinas de Santo André para o financiamento de campanhas do PT, como uma coluna chegou a divulgar – disse.

Segundo o diretor do jornal, durante o almoço ele perguntou a Lula como vinha se preparando intelectualmente nos últimos 20 anos para governar o país.

– Até lembrei que o ex-presidente americano Abraham Lincoln também foi um autodidata e que isso funcionou com ele. Na primeira vez em que fiz a pergunta, Lula disse que não iria responder porque achava a pergunta preconceituosa. Achei estranho ele não responder, porque, afinal, eu queria saber como o candidato que pode vir a governar 170 milhões de brasileiros está se preparando, o que vem estudando nos últimos 20 anos – disse Otávio Frias Filho.

Lula ficou irritado. O almoço transcorreu, segundo Otávio, e no fim, antes que o café fosse servido, Otávio voltou à carga:

– Perguntei a Lula sobre a aliança do PT com o PL. Disse que era normal o PT se aliar a partidos de centro e mais à esquerda, mas achava estranho o PT optar por uma aliança à direita, já que em São Paulo, por exemplo, o PL está a serviço do malufismo. Quando fui mais incisivo, Lula se levantou e abandonou a mesa de almoço.

Os jornalistas Clóvis Rossi e Gilberto Dimenstein também estavam presentes. Ricardo Kotscho, assessor de imprensa de Lula, também presente, disse que por uma ?questão ética? não comentaria o caso.

– Fomos convidados pela ?Folha?. Se alguém tem que comentar é o jornal – disse Kotscho, que confirmou, porém, a informação de que Lula se sentiu desrespeitado por Otávio.

Antes desse almoço, no dia 30 de maio, Otávio Frias Filho já havia escrito um artigo na ?Folha? com o t&iacuteiacute;tulo ?Lula lá? em que afirmava que, apesar das dificuldades para ?decolar?, o candidato do governo ainda é o favorito para a sucessão presidencial. E citava o ?acanhamento do personagem (Lula), formado na estreiteza do ambiente sindical e que nunca teve de tomar decisões de poder?.”

 

“Lula interrompeu visita à Folha”, copyright Folha de S. Paulo, 25/7/02

“O candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, se retirou de um almoço onde era recebido por diretores e editores da Folha na sede do jornal, na sexta-feira passada. Lula se irritou com duas perguntas feitas pelo diretor de Redação, Otavio Frias Filho.

A Folha realizou encontros semelhantes com os principais candidatos à Presidência. Pela praxe do jornal, esses encontros são noticiados, mas o debate que neles ocorre é ?off the records?, ou seja, existe o compromisso de que o conteúdo não seja publicado. Como versões do incidente foram divulgadas por outros meios de comunicação, o jornal considera que a obrigação de respeitar o ?off? desapareceu.

Frias Filho perguntou a Lula se ele tem se preparado intelectualmente nos últimos 20 anos para credenciar-se a ocupar o cargo de presidente. O candidato negou-se a responder a pergunta, alegando que ela seria preconceituosa. O jornalista manifestou estranheza com a recusa.

Pouco depois, o diretor de Redação voltou a interpelar o candidato do PT sobre a aliança de seu partido com o PL, que o jornalista qualificou de linha auxiliar do malufismo. Em meio à resposta de Lula, o jornalista voltou a questioná-lo, afirmando que sua explicação era evasiva. Nesse momento Lula levantou-se e abandonou o encontro, acusando o diretor do jornal de estar a serviço de outra candidatura, numa alusão ao tucano José Serra.

O ?publisher? do jornal, Octavio Frias de Oliveira, acompanhou Lula, o candidato a vice em sua chapa, senador José Alencar (PL-MG), e assessores petistas até a saída, como costuma fazer ao final dos almoços na Folha.

A assessoria do candidato, procurada pela Folha para comentar o episódio, afirmou que não se manifestaria. ?Informada de que a Folha preparava uma notícia sobre o episódio, a coordenação da campanha preferiu aguardar a publicação da mesma, para eventualmente manifestar-se depois?, declarou o porta-voz da campanha de Lula, André Singer.

Otavio Frias Filho disse que interpelou Lula com veemência. Diz que as perguntas, porém, eram legítimas e que sua função como jornalista é procurar ser crítico em relação a todos os candidatos. ?A reação foi inusitada e desproporcional. Parece que ele não está acostumado a ser questionado e se descontrola quando isso acontece?, afirmou Frias.”

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem