Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº975

PRIMEIRAS EDIçõES > *

Globe

Por lgarcia em 01/07/2003 na edição 231

CRISE NO NYTIMES

O estrago causado por Jayson Blair na redação do New York Times continua repercutindo em outras redações americanas. No final das contas, houve um lado positivo de curto prazo nessa história: diversos jornais estão revendo políticas de contratação e procedimentos editoriais.

A recente coluna da ombudsman do Boston Globe, Christine Chinlund [23/6/03] traz um pouco desse otimismo aos leitores, ao afirmar que o Globe conta agora com esforço redobrado em prol de precisão e credibilidade, também em grande parte por causa da cobrança dos leitores, que está bem mais intensa agora. Os números não deixam mentir: 135 correções foram publicadas no Globe no último mês, em comparação com 80 em maio do ano passado. Não que haja mais erros; há, sim, leitores mais atentos e exigentes.

Repórteres do Globe têm se encontrado freqüentemente para traçar um novo manual de redação e ética para o jornal. O documento ainda é rascunho, mas o trabalho promete indicar regras básicas para o jornalismo.

A seguir, alguns dos pontos tratados pela redação do Globe:

* Deve-se checar o histórico de candidatos a vagas na redação ou criar um novo sistema para rastrear quais repórteres cometem mais erros;

* É permitido citar fontes anônimas, mas a prática deve ser feita com cautela.

* As fontes devem ter conhecimento da informação que estão provendo e não devem utilizar o escudo do anonimato para fazer ofensas pessoais ou especulações.

* Essas fontes devem ainda ser identificadas em termos gerais, porém relevantes ? como "um advogado envolvido no caso", por exemplo ?, de forma que os leitores possam julgar o valor da informação dada pela fonte.

* Dizer apenas "a fonte disse" é permitido apenas em circunstâncias muito pouco usuais, e um editor deve se responsabilizar.

* Não é recomendável que se confie em observações feitas por outros. Quando for inevitável, a reportagem deve identificar quem forneceu a informação.

* A dateline (linha de crédito e local de reportagem) deve refletir onde a maior parte do artigo foi feito.

Há outras regras citadas pela ombudsman, mas a que permanece ecoando para leitores e jornalistas americanos é a que diz que, quando se cometer erros, deve-se corrigi-los imediatamente.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem