Domingo, 22 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

PRIMEIRAS EDIçõES > PRÊMIOS

Keila Jimenez

Por lgarcia em 12/12/2001 na edição 151

TV EM 2010

"TV estará em alta em 2010, revela pesquisa", copyright O Estado de S. Paulo, 8/12/01

"O futuro da TV está garantido. Pelo menos é o que diz a pesquisa do núcleo Profuturo, que reúne estudiosos das faculdades de Economia, Administração e Contabilidade da USP, e que divulgou esta semana dados de seu estudo sobre as tendências para 2010 no Brasil.

Segundo a pesquisa, que entrevistou um grupo formado por diretores de empresas, gerentes, analistas, coordenadores e estudantes, a TV continuará a ser o principal veículo da mídia nacional no futuro. Para 73% dos entrevistados, o veículo não será ameaçado pela Internet e afins, e continuará firme no topo dos meios de comunicação. E 51% acredita que as redes de TV deverão baixar os preços de seus espaços publicitários para sobreviver.

Buscando revelar tendências de consumo no Brasil em 2010, o estudo do núcleo Profuturo ainda trouxe dados sobre redistribuição dos gastos do orçamento familiar.

Para os entrevistados, os gastos com cuidados pessoais deverão aumentar de 2,5% para 4%, gastos com saúde subirão de 6,4% para 8% e os gastos com educação também poderão crescer de 3,4% para 5% .

A pesquisa mostra ainda que até 2010 deverá cair, de 35% para 30%, o número de consumidores que compram produtos exclusivamente por suas marcas.

Quando o assunto é natalidade e expectativa de vida, os entrevistados são categóricos. Os consultados acreditam que, em dez anos, a população de até 9 anos diminuirá muito. Já a populaçao entre 60 e 70 anos deverá aumentar."

 

PRÊMIOS

"Estado ganha Top of Mind RH pela quarta vez", copyright O Estado de S. Paulo, 7/12/01

"Além de obter o título de empresa mais votada, venceu na categoria Classificados Empregos

O Estado conquistou pela quarta vez consecutiva o Top of Mind 2001 de Recursos Humanos. O prêmio é oferecido pela Central de Negócios Editora e Marketing com o objetivo de estimular iniciativas que visem a difusão de empregos e carreiras e representam inovações no segmento. A premiação ocorreu no Memorial da América Latina, em São Paulo, na quarta-feira.

Nessa quarta edição, como nas anteriores, o prêmio máximo foi concedido ao Estado e ao caderno Classificados de Empregos do jornal, pela seriedade e credibilidade com que trata essa seção. De acordo com os organizadores, o Estado foi a empresa mais lembrada em todo o processo eleitoral, recebendo 25% de todos os votos. Cerca de 4, 3 mil profissionais de RH participaram da votação, por meio de cédulas ou votação eletrônica, via Internet.

Para o diretor de Publicidade do Estado, Marcos Sá, o prêmio é importante porque evidencia o trabalho constante de tornar o caderno Classificados mais dinâmico.

De acordo com o diretor executivo da Central de Negócios, Ícaro Vernizzi, a votação, encerrada em outubro, listou 18 categorias, das quais três foram selecionadas como as empresas mais lembradas de cada uma delas. A Gelre foi considerada agência de emprego mais lembrada e o Estado faturou ainda o título de Classificados de Emprego mais lembrado. Também foram homenageadas as empresas Estrela Azul (vigilância patrimonial), Idort (Consultoria, Treinamento e Desenvolvimento) e Manager (Consultoria Headhunting)."

 

"Folha é vencedora do Prêmio Caboré 2001", copyright Folha de S. Paulo, 6/12/01

"A Folha venceu o Prêmio Caboré 2001 como o melhor veículo de comunicação do país. O anúncio foi feito na noite de terça-feira, durante evento em que foram escolhidos os melhores profissionais e empresas do setor de mídia deste ano. A agência W/Brasil, responsável pelas campanhas da Folha, também foi premiada.

O Prêmio Caboré existe desde 1980 e é um dos mais importantes do mercado publicitário brasileiro. Neste ano, estiveram na disputa 36 diferentes empresas e profissionais em 12 categorias. Além da Folha -que saiu vencedora pela primeira vez em sua história-, a revista feminina ?Claudia? e o jornal ?Valor? disputaram o prêmio de melhor veículo de comunicação de 2001.

Em cada categoria há apenas três concorrentes. Os nomes são escolhidos por 500 profissionais de mídia, que elegem os três melhores em cada setor. A partir daí, os assinantes do jornal ?Meio & Mensagem?, que instituiu o Caboré, são convidados a participar do processo votando em um dos nomes de sua preferência em cada categoria.

Votação via internet

A votação é feita via internet, com a auditoria da PriceWaterhouseCoopers, que acompanha desde o envio das cartas com as senhas para os assinantes até a recepção e a computação dos votos. Isso afiança a lisura dos resultados e o sigilo dos ganhadores até a cerimônia de entrega, Dia Mundial da Propaganda, que foi na última terça-feira.

Todo esse processo inicia-se em outubro e termina apenas em dezembro.

?Fizemos algumas campanhas publicitárias sobre o prêmio neste ano, chamando a atenção das pessoas para a importância do Caboré. Mas o resultado é decorrência da força da marca do jornal no mercado?, diz Paulo Mira, diretor de marketing da Folha.

Na categoria ?Empresário ou Dirigente da Indústria da Comunicação?, o publicitário Nizan Guanaes disputava o prêmio com Júlio Ribeiro, presidente da agência Talent. Ribeiro venceu.

Cerca de 1.200 pessoas estiveram presentes no Credicard Hall, em São Paulo, onde o evento ocorreu.

Anunciantes

Entre os anunciantes que disputaram o Caboré 2001 estavam Skol, Banco Real e Telefônica. A vencedora foi a marca de cervejas. De acordo com a pesquisa Nielsen de setembro, a Skol detém 32,4% do mercado. O resultado confirma os dados deste ano da pesquisa Top Of Mind da Folha."

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem