Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

PRIMEIRAS EDIçõES > TELETIPO

Lara injustiçada?

Por lgarcia em 03/07/2002 na edição 179

TELETIPO

Em matéria de 5/6, Robert Feder, colunista do Chicago Sun-Times, criticou a rede americana CBS por contratar a repórter e ex-modelo Lara Logan no lugar da premiada âncora Carol Marin para o programa 60 Minutes II. Ele citou o tablóide inglês Sun, que afirma que Lara usou roupas decotadas e flertou com as fontes para conseguir entrevistas exclusivas no Afeganistão. No TV Guide de 18/6, a jornalista responde às insinuações de comportamento “sensual”: “Não há um pingo de verdade nisso. Sim, fui modelo quando estava na faculdade, mas trabalho como jornalista desde os 17 anos”. De fato, Lara roda o mundo como repórter de grandes veículos há mais de 10 anos. Neste ano e em 2000 ela ganhou o Prêmio Gracie ? para mulheres de rádio e TV ? por coberturas no Afeganistão e no Oriente Médio.

Leia também

Aposta
no visual

A América Latina rendeu o Prêmio Maria Moors Cabot 2002 para coberturas de destaque do Hemisfério Ocidental. Concedido pela Universidade de Colúmbia, de Nova York, o título é dos mais importantes dos EUA. David Adams, do Times de St. Petersburg, Flórida, ganhou por suas reportagens sobre os problemas políticos na Venezuela e a guerra contra o narcotráfico na Colômbia. Sergio Luis Carreras, do La Voz del Interior, de Córdoba, Argentina, foi premiado por denunciar a máfia na Bolívia e o comércio de passaportes. Pelo acompanhamento da política haitiana, Michele Montas-Dominique, da Rádio Haiti, também foi escolhida. Robert Rivard, editor e vice-presidente sênior do San Antonio Express-News ganhou por ter ampliado a cobertura latino-americana. Diz a AP [24/6/02] que a entrega dos prêmios será dia 10/10.

O jornal Dallas Morning News, aproveitando reunião da Conferência Nacional de Bispos dos EUA na cidade, resolveu acrescentar informações aos escândalos sexuais envolvendo padres católicos que têm sido denunciados no país. Fez pesquisa sobre os 178 bispos americanos para saber quantos acobertaram sacerdotes pedófilos. Após três meses de investigação em bancos de dados, o jornal chegou à conclusão de que cerca de dois terços (111) estão envolvidos, com mais que uma acusação. O Morning News publicou na internet o resultado da pesquisa, com mecanismo de busca por nome, estado ou diocese. As informações são da Editor & Publisher [19/6/2002].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem