Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

PRIMEIRAS EDIçõES > CELEBRIDADE

Laura Mattos, Diego Assis e Cláudia Croitor

Por lgarcia em 14/10/2003 na edição 246

CELEBRIDADE

“Briga de foice”, copyright Folha de S. Paulo, 12/10/03

“Com texto mexicano e música de abertura na voz de Moacyr Franco, a novela ?Canavial de Paixões? estréia amanhã, às 20h30, no SBT, disposta a concorrer com ?Celebridade?, a nova aposta da Globo para o horário das oito.

O romance açucarado teve seu início adiado por duas vezes, até que Silvio Santos bateu o martelo: a trama teria de entrar no ar no mesmo dia da sucessora de ?Mulheres Apaixonadas?.

O SBT sabe que esse não é exatamente um bom momento para declarar guerra contra o principal produto de teledramaturgia da concorrente. Internamente, enfrenta dificuldades financeiras e a crise de credibilidade com o mercado publicitário causada pelo ?caso Gugu/PCC?.

Por outro lado, a Globo vive excelente fase na faixa das oito. ?Mulheres? deixou o horário com recordes de audiência (perto dos 50 pontos no Ibope) e de repercussão. Já é um contexto favorável a ?Celebridade?, que ainda concentra grandes investimentos da direção da Globo: traz de volta Gilberto Braga (autor das consagradas ?Vale Tudo? e ?Escrava Isaura?), apresenta elenco de primeiro time e tem participação de astros internacionais.

?É claro que vamos sair um pouco machucados nessa história?, brinca Jacques Lagoa, o diretor de ?Canavial de Paixões?, referindo-se à guerra de audiência.

Tentando evitar ferimentos mais graves, o SBT reuniu todos os seus esforços e anunciou com estardalhaço a contratação de ex-globais como Victor Fasano e Claudia Ohana -só não deu holofote ao fato de que justo os dois participam apenas da primeira quinzena da novela, morrem e passam a ter suas poucas imagens reaproveitadas em flashbacks.

O SBT também trouxe da Globo Débora Duarte e Oscar Magrini, que, aliás, não gosta de ser chamado de ex-global. ?Não tem diferença. Sou um ator e tenho que mostrar o meu trabalho, seja na Globo, no SBT ou na Record. A novela mexicana tem o que o povão gosta, ódio, amor, inveja…?, diz ele, que já atuou em outras duas no canal de Silvio Santos.

Como o SBT não mantém banco de atores fixos, foram testadas 2.000 pessoas para o elenco, de ex-integrantes da ?Casa dos Artistas? a capas de revistas masculinas.

A trama é simples: um amor de juventude entre o usineiro Amador Giácomo (Fasano) e Débora Santos (Ohana), mulher do dono de canaviais da região, faz com que, 15 anos depois, os filhos das duas famílias sejam impedidos de namorar. Um ?Romeu e Julieta? na terra da garapa.

?O que tentamos fazer é tornar a coisa crível, sem aqueles penteados, maquiagens e falas exagerados. Nisso, até eles [os mexicanos] já estão melhorando?, diz Lagoa.

?Precisamos é deixar de ver a novela mexicana como um subproduto. Ela tem suas vantagens e reúne todos os elementos de um bom folhetim. A ?Pícara Sonhadora? [exibida em 2001 pelo SBT] foi um grande sucesso em Nova York?, diz Lagoa, que dirigiu ?Xica da Silva? na extinta Manchete.

?Canavial? ganha de ?Celebridade? quando o assunto é economia. Cada capítulo da trama do SBT custa R$ 90 mil, enquanto o da concorrente chega perto de R$ 200 mil. O elenco tamb&eaceacute;m é menor: 28 contra 50 globais.

As primeiras cenas devem dar o tom da diferença: ?Canavial?, como não poderia deixar de ser, mostra quilômetros e quilômetros de plantações de cana. Já ?Celebridade?, sobre o mundo glamouroso dos famosos, começa com imagens de Londres e Paris.

Trabalhando com um texto pronto e procurando diminuir custos, ?Canavial? entra no ar com cerca de 40 dos cem capítulos da novela já gravados.

?Nosso cronograma nos obriga a fazer tudo em quatro meses e meio. Para isso, gravamos mais horas por dia e os atores têm de entrar no barco?, afirma Lagoa.

Segundo David Grinberg, diretor do núcleo de telenovelas da emissora, o objetivo é superar os 15 pontos atuais de audiência no horário (cada ponto equivale a 48,5 mil domicílios na Grande São Paulo). Na sequência, já programa ?Os Ricos Também Choram?, grande sucesso latino e a sétima novela do contrato com a Televisa, que acaba em 2005.

Na Globo, as expectativas são outras. Fala-se até em lançar revista sobre os personagens da novela. ?Celebridade? traz nomes como Malu Mader e Cláudia Abreu, além de Thiago Lacerda, Marcos Palmeira, Isabela Garcia, Alexandre Borges e Nívea Maria.

Para dar visibilidade à trama, a Globo aposta em nomes como o de Julio Iglesias, Mick Hucknall, do Simply Red, e Alanis Morissette. João Ubaldo Ribeiro, Marina Lima e Erasmo Carlos também fizeram participações especiais.

Mesmo com todo o investimento, Gilberto Braga se garantiu em caso de zebra: ?Como novela é um contrato de risco, nós nos cercamos não só dos melhores atores, mas daqueles com quem queremos estar em caso de naufrágio?.”

“?Novelão? volta ao horário nobre da Globo”, copyright Folha de S. Paulo, 12/10/03

“Chega de dramas da ?vida real?, onde os vilões são as doenças e a violência urbana. ?Celebridade?, que estréia amanhã na Globo, traz de volta o estilo novelão ao horário, com direito a mocinha, vilões inescrupulosos, amores sofridos.

A história principal gira em torno de Maria Clara Diniz (Malu Mader), uma empresária musical bem-sucedida e invejada, que terá em sua assistente Laura (Cláudia Abreu) sua pior inimiga.

No decorrer da trama, Maria Clara vai se apaixonar pelo produtor de cinema Fernando (Marcos Palmeira), que vive um casamento falido e tem de dar atenção a um filho problemático.

Faz parte da trama ainda Renato Mendes (Fábio Assunção), jornalista ambicioso e sem escrúpulos, inimigo de Maria Clara e editor da revista ?Fama?.

Deborah Secco, Darlene, e Juliana Paes, Jaqueline, vão mostrar o lado ?popular? da coisa, vivendo duas manicures que tentam ficar famosas a qualquer preço, mesmo sem ter talento algum.”

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem