Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

PRIMEIRAS EDIçõES > ARTIGO 222

Lino Rodrigues

Por lgarcia em 28/02/2001 na edição 110

ARTIGO 222

"Negócio é recebido com euforia e surpresa", copyright Valor Econômico, 23/02/01

"O mercado recebeu com entusiasmo e uma boa dose de surpresa a incorporação do portal Zip.Net pelo Universo Online, dos grupos Folha e Abril. A maioria dos empresários que trabalha com internet apostava numa fusão entre o Zip.Net e o portal Terra Lycos. ‘Essa movimentação mostra que a internet está viva, e afasta o baixo astral que tomou conta do mercado nos últimos meses’, diz Bob Wollheim, da incubadora Idéia.com.

Além de afastar o baixo astral, na avaliação de Índio Brasileiro Guerra Neto, da ITC Venture, o negócio mostra uma tendência de volta dos investimentos em empresas pontocom e, de quebra, acirra a disputa entre os grandes portais de acesso e conteúdo. ‘Um negócio desse porte induz a investimentos em novos projetos’, acredita o executivo.

Para Guerra Neto, o UOL sai fortalecido com a incorporação do Zip.Net e garante a liderança do mercado por um bom tempo. ‘As duas empresas demonstraram que têm objetivos ambiciosos com esse investimento bastante arrojado’.

Para o consultor Sílvio Genesini, sócio-diretor da consultoria Accenture, a transação deixa claro que o Zip.Net desistiu de seu vôo solo no Brasil. Já o UOL ganha fôlego para agüentar pelo menos mais dois anos e deixa de depender de uma abertura de capital. Por outro lado, na avaliação de Genesini, o UOL fica com uma operação restrita à língua portuguesa, enquanto seus principais concorrentes – Terra Lycos e AOL – têm penetração global.

E a concorrência? Marcelo Lacerda, diretor do arqui-rival Terra Lycos, diz que a transação tem um significado importante para o mercado: ‘Os parâmetros do negócio valorizam e trazem credibilidade à internet brasileira.’

Mas o cenário de mercado, segundo ele, não muda muito. ‘Estamos crescendo entre 15% e 18% por trimestre’, afirma Lacerda. Na sua avaliação, a união das duas empresas não irá fortalecer tanto o UOL como se comenta no mercado. Segundo ele, elas não são complementares.

Já o diretor de tecnologia do iG, Aleksandar Mandic, tem uma avaliação mais pragmática: ‘Para nós é melhor que isso tenha ocorrido com o UOL. Se fosse com o Terra Lycos perderíamos posições no ranking de provedores de acesso’.

Paulo Puterman, da Lumina Americas, e um dos veteranos da internet brasileira, avalia a fusão entre UOL e Zip.Net como um caminho natural da consolidação de uma companhia dominante do mercado. ‘Estamos presenciando a criação do 3º maior grupo de mídia do país’, prevê.

Mas o cenário todo ainda depende da aprovação dos acionistas do UOL e da Portugal Telecom e, mais importante, dos órgãos oficiais reguladores da concorrência – SDE e Cade, que ontem não se manifestaram oficialmente sobre o assunto.

Afinal, o UOL é o primeiro e o segundo colocado (através do BOL) em todos os rankings de audiência. E o Zip.Net é o quarto."

"Universo Online e Zip.Net anunciam fusão", copyright O Globo Online, 23/02/01

"O grupo Portugal Telecom (PT) e o Grupo Folha anunciaram ontem uma fusão entre os portais Zip.Net, terceiro maior do Brasil, e Universo Online (UOL), o líder do segmento no país. Segundo o presidente mundial da PT, Francisco Murteira Nabo, o Zip.Net, que é controlado pela PT Multimédia, subsidiária do grupo, será incorporado ao UOL até o fim de abril. O UOL passa a valer, segundo os executivos portugueses, pouco mais de US$ 2 bilhões.

– É uma parceria estratégica para a Portugal Telecom. Com o Zip.Net, não tínhamos dimensão para atender ao mercado brasileiro e ser líder. A associação é fundamental para nosso foco, que é unir o provimento de conteúdo e a telefonia móvel. – disse Murteira.

– A Portugal Telecom é um sócio estratégico, comprometido com o mercado brasileiro, o que nos fará continuar exercendo a liderança da internet no país – disse, em São Paulo, Luís Frias, presidente do UOL.

UOL e Zip.Net somam 2,3 milhões de páginas vistas por mês. Em dezembro do ano passado, o UOL teve 1,8 bilhão de páginas vistas e 13,6 milhões de visitantes. O Zip.Net atingiu cerca de 500 milhões de páginas vistas por mês e 234 mil visitantes únicos por dia.

Pelo acordo, a fusão será feita a partir de um aumento de capital, que dará ao grupo português 18% do controle do UOL e dois assentos no Conselho de Administração da empresa. Para isso, a Portugal Telecom entrará com os ativos totais do Zip.Net, avaliados em US$ 260 milhões a US$ 270 milhões, e mais cerca de US$ 100 milhões que o grupo português tinha disponíveis para investir no Zip.Net. Com o aporte, a Folhapar, holding do Grupo Folha, ficará com 60,1% do capital votante e 40,4% do capital total, contra 70% e 43%, respectivamente, de sua participação anterior. A fatia de controle da Abril, que antes era de 30% do capital votante e 43% do total, vai encolher para 21,9% e 31,5%. A operação ainda inclui um aporte adicional de US$ 100 milhões pelo Grupo Folha. Com a operação, o UOL passa a controlar três dos cinco maiores portais do Brasil – o Brasil Online (BOL), terceiro no ranking, também faz parte do grupo.

A compra de uma participação no UOL é mais um avanço dos portugueses sobre o mercado de internet para celular. Neste segmento, diz Eduardo Martins, presidente da PT Multimédia, só será bem-sucedido o grupo que conseguir oferecer o melhor conteúdo exclusivo pelo celular. De acordo com Luís Frias, inicialmente, os portais UOL, BOL e Zip.Net continuarão funcionando de forma independente.

– Os usuários do Zip.Net não terão direito ao conteúdo exclusivo do UOL, apesar da aliança – avisou Frias. A parceria com a PT é fundamental para a estratégia do Universo Online de abrir capital."

"Portugal Telecom faz associação com UOL", copyright Folha de S. Paulo, 23/02/01

"O UOL (Universo Online) anunciou ontem um acordo com a Portugal Telecom, que se tornou sócia do provedor. Para entrar no negócio, a empresa portuguesa fez um aporte de US$ 100 milhões no UOL, que também passou a controlar o portal Zip.Net.

A incorporação do Zip.Net pelo UOL e o aporte de capital renderam à Portugal Telecom participação de 17,9% no UOL e o direito de indicação de dois membros no conselho de administração da empresa.

A Folhapar (controladora do UOL), anunciou também novo aporte de US$ 100 milhões e ficou com participação de 40,4% do capital do UOL.

A nova composição acionária do UOL, no entanto, ainda não é definitiva. Os demais sócios, entre eles o Grupo Abril e bancos estrangeiros, têm prazo determinado para decidir se também farão novos aportes de capital. Caso decidam por acompanhar o aumento de capital, a composição acionária deve mudar novamente.

Com o novo negócio, o UOL Inc. passa a controlar três dos quatro maiores portais no mercado brasileiro de Internet: o próprio UOL, primeiro colocado, com a maior audiência no Brasil, o BOL, segundo colocado, e o Zip.Net, que tem a quarta audiência. Os dados são do IVC (Instituto Verificador de Circulação).

Em Portugal

A associação entre a Portugal Telecom e o UOL foi anunciada ontem em Lisboa como uma grande conquista para o grupo de comunicação português.

‘O UOL é, de longe, o maior portal de língua portuguesa da América Latina. Nos juntamos ao líder’, afirmou Francisco Murteira Nabo, presidente da Portugal Telecom.

A associação foi formalizada com a PT Multimédia, subsidiária responsável pelos negócios de multimídia do grupo e proprietária do portal Zip.Net no Brasil. Segundo Murteira Nabo, a Zip.Net será integralmente absorvida pelo UOL, mas poderá continuar existindo como marca.

Em São Paulo, o presidente do UOL Inc. e do Grupo Folha, Luís Frias, afirmou que vão continuar existindo os três portais (UOL, BOL e Zip.Net).

‘Nós admiramos o trabalho feito pela equipe do Zip.Net. Eles tiveram um ótimo desempenho no ano passado’, disse Frias.

O presidente da Portugal Telecom disse que a associação com o UOL dará nova escala à atuação do grupo em Internet no Brasil, pois a qualidade do conteúdo é que define o líder do mercado.

Segundo Murteira Nabo, desde outubro do ano passado o grupo estava à procura de um parceiro provedor de conteúdo para Internet no Brasil e chegou a estudar a possibilidade de associação com o provedor Terra, do grupo Telefónica de España.

A associação com o Terra, segundo Murteira Nabo, foi descartada por se tratar de um provedor internacional e porque a Telefónica só tem 38% do capital do portal, o que tornaria a participação do grupo Portugal Telecom ‘‘de pouca expressão’ no negócio.

O principal fator para a escolha do UOL, segundo ele, foi o fato de ser um provedor brasileiro, o que se junta à estratégia da Portugal Telecom de ganhar mercado nos países de língua portuguesa.

‘’A ambição da Portugal Telecom é ser líder no mundo de língua portuguesa. Com a parceria que fizemos com o UOL, nenhum competidor europeu que queira entrar no mercado brasileiro terá o número um como parceiro’, afirmou Murteira Nabo.

Luís Frias declarou que a negociação com a empresa portuguesa foi rápida. ‘Foram poucas semanas. Fechamos o negócio na velocidade da Internet.’"

Avanço português

O grupo Portugal Telecom já investiu cerca de US$ 6 bilhões no Brasil. Segundo Murteira Nabo, as aquisições no país representam cerca de 40% do patrimônio e 32% da receita total do grupo.

A investida da Portugal Telecom no Brasil começou em 1998, quando se tornou sócia da Telefónica de España no capital da companhia telefônica gaúcha CRT. No mesmo ano, ainda em sociedade com os espanhóis, comprou o controle da Telesp Celular, durante o leilão de privatização da Telebrás.

A partir daí, a Portugal Telecom foi ampliando sua rede de negócios no país. Nos últimos 12 meses foram seis aquisições (sem contar o investimento no UOL), que somaram US$ 1,85 bilhão.

A expansão começou pela compra do portal Zip.Net, em fevereiro do ano passado, que custou US$ 365 milhões à empresa. Em junho, a Portugal Telecom comprou, por US$ 31 milhões, 50% do portal de informações econômicas da ‘Gazeta Mercantil’, o Invest News.

No mês seguinte, comprou 31,5% do Banco1Net, ficando sócio do Unibanco. O negócio foi fechado por US$ 61 milhões.

Aquisições

Duas outras grandes aquisições foram feitas em dezembro. A primeira foi anunciada no dia 14, e absorveu a rede de transmissão de dados dos bancos Bradesco e Unibanco, pertencentes à empresa BUS (Bradesco Unibanco Services), por US$ 281 milhões.

Cinco dias depois, adquiria 32% do capital da empresa de conteúdo para Internet Idealize, do Grupo Abril, por US$ 15 milhões. Em 15 de janeiro deste ano, a Portugal Telecom comprou 100% das ações preferenciais e 49% das ações com direito a voto da empresa de telefonia celular Global Telecom, por US$ 1,1 bilhão.

Volta ao índice

Imprensa em Questão – próximo texto

Imprensa em Questão – texto anterior

Mande-nos seu comentário

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem