Domingo, 25 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº975

PRIMEIRAS EDIçõES > VIOLÊNCIA CONTRA JORNALISTAS

Lmrabet volta a comer

Por lgarcia em 01/07/2003 na edição 231

VIOLÊNCIA CONTRA JORNALISTAS

O príncipe Moulay Hicham, primo do rei marroquino Mohammed, anunciou em coletiva em que estava presente o secretário-geral da organização Repórteres Sem Fronteiras, Robert Ménard, que o jornalista Ali Lmrabet voltou a se alimentar, após 50 dias de greve de fome.

O editor de duas revistas satíricas, banidas pela monarquia, está preso, condenado a três anos de prisão por "insultar o rei" e "atacar a integridade territorial e a monarquia".

Ménard exigiu que Lmrabet tivesse acesso a tratamento médico
adequado para que não tenha seqüelas do longo período sem
alimentação. Há informações de que o rei
Mohammed pode perdoar o jornalista, mas, como isso não está confirmado,
a campanha internacional por sua libertação continua.

 

William Nessen, repórter free-lance que acompanhava rebeldes em conflito separatista na província de Aceh, na Indonésia, se entregou ao Exército do país, segundo informações da Reuters [24/6/03]. Ele foi mostrado em reportagem da emissora de televisão local SCTV.

Nessen tem visto de jornalista, mas desde que foi iniciada uma ofensiva do governo contra o grupo separatista Aceh Livre, em maio, a área de conflito está sob lei marcial e a imprensa estrangeira precisa de autorização especial para trabalhar ali.

Os militares indonésios pediram reiteradas vezes que o americano se entregasse, mas ele demorou a fazê-lo porque queria garantia de que estaria seguro.

A região, de forte tradição religiosa, é palco de um movimento pela criação de um Estado islâmico independente desde os anos 50.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem