Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

PRIMEIRAS EDIçõES > IRAQUE

Mais fait-divers

Por lgarcia em 24/07/2002 na edição 182

FOX NEWS

O canal de notícias americano Fox News vai estrear revista eletrônica em horário nobre. É mais uma tentativa da Fox com esse tipo de programa, após diversos fracassos. A aposta dos executivos da empresa é de que a utilização de vários apresentadores peso-pesado da Fox News poderá fazer The Pulse decolar na faixa das 21h. O fato de a atração ser lançada no verão americano também é positivo, pois é uma época em que a programação em geral está repleta de reprises.

The Pulse quer se diferenciar das revistas eletrônicas dos concorrentes pelo dinamismo: será dividido em seis blocos de nove minutos, em vez dos 1`5 minutos ou mais que outros canais adotam. De acordo com Andrew Grossman [The Hollywood Reporter, 9/7/02], o conteúdo vai misturar noticiário factual com reportagens investigativas. Geraldo Rivera vai contribuir com uma matéria por programa. Para a estréia, ele prepara um relato sobre o pagamento de suborno na entrada de imigrantes ilegais da Ásia e do Oriente Médio nos EUA. O campeão de audiência Bill O?Reilly também fará aparição em The Pulse, como comentarista. Para ancorar, foi escolhido Shepard Smith, conhecido por enunciar tópicos chamativos em tom urgente.

Revistas eletrônicas têm tido bom desempenho de audiência nos EUA ? ainda que por influência do verão. Na semana de 24/6, cinco estavam na lista dos 10 programas mais assistidos da auditoria Nielsen.

 

IRAQUE

Ataque com armas químicas no Curdistão iraquiano e a conexão entre Saddam Hussein e Osama bin Laden são o tema de A solução final de Saddam, documentário produzido por Gwynne Roberts para a série Wide Angle, do canal público americano PBS.

No final dos anos 80, o ditador iraquiano ordenou ataques químicos contra mais de 200 cidades e vilas curdas em punição à resistência que a etnia oferecia ao seu governo. O gás utilizado ? combinação de cianeto com sarin ? causa paralisia e morte quase instantânea. Roberts conseguiu imagens de 1987 que um mercenário curdo, que trabalhava com os iraquianos, gravou logo após o lançamento de agente químico na vila de Scheich Wassan. O que se vê é uma nuvem envolvendo pessoas desesperadas que jogam água no solo em chamas e gemem. Outra fita, de 1991, mostra caveiras e roupas das vítimas do ataque sendo desenterradas de vala comum. O documentário traz entrevistas com sobreviventes e relata ações em outras cidades. Segundo Caryn James [The New York Times, 11/7/02], também são mostradas pessoas com defeitos causados pelas armas químicas, como crianças com síndrome de Down ou palato fendido.

Para falar da ligação de Saddam com o inimigo número 1 dos Estados Unidos, Roberts só conseguiu um entrevistado que ousasse mostrar o rosto: o primeiro-ministro do governo regional curdo, Barham Salih, que já escapou de um atentado. Um preso em poder dos curdos, que diz ter sido agente de inteligência do Iraque, conta que Aymar al-Zawahiri, segundo homem de bin Laden, encontrou Saddam em 1992. Na Turquia, o documentarista americano localizou um iraquiano que trabalhava numa fábrica de armas químicas perto de Bagdá. Ele diz ter presenciado, em 1998, a visita do líder da al-Qaida a um campo de treinamento de terroristas no Iraque, por ocasião da “formatura” de guerrilheiros de sua organização.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem