Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

PRIMEIRAS EDIçõES > CONFLITO DE INTERESSES

Mais regras para analistas

Por lgarcia em 29/01/2003 na edição 209

CONFLITO DE INTERESSES

As regras propostas pela New York Stock Exchange e pela National Association of Securities Dealers, numa tentativa de renovar a confiança do investidor em firmas de consultoria de Wall Street, gerou protestos de empresas jornalísticas. As duas organizações querem que as fontes entrevistadas por jornais e revistas revelem as ligações com as companhias que analisam, como os investimentos realizados por suas firmas ou as ações que detém da empresa em questão. Uma das regras prevê que analistas se recusem a dar entrevistas a publicações que não publiquem tais advertências.

Tais regras já são respeitadas por emissoras de rádio e TV desde julho, onde as fontes revelam no ar qualquer conflito de interesses em potencial. Editores de jornais e revistas, no entanto, argumentam que as regras acabam forçando-os a publicar as advertências, o que fere o direito de livre discurso e constitui uma exigência penosa para quem precisa respeitar restrições de espaço e de edição.

Paul Davidson [USA Today, 15/1/03] revela que o Washington Post já adotou uma política parecida. A Dow Jones, dona do Wall Street Journal, acha que as regras vão resultar numa “cobertura menor ou menos informada”; já New York Times e Fortune dizem que isso vai reduzir o “fluxo de informações” para investidores.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem