Sexta-feira, 25 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº988
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES > ASSOCIATED PRESS

Mais um repórter "criativo"

Por lgarcia em 02/10/2002 na edição 192

ASSOCIATED PRESS

O repórter Christopher Newton foi demitido da agência AP nos Estados Unidos por, ao que indicam as evidências, inventar fontes. A própria companhia publicou matéria no dia 16/9/02 explicando o que aconteceu. No dia 8/9, Newton escreveu texto em que a queda do número de crimes violentos nos Estados Unidos é atribuída a uma política de manter criminosos mais tempo na cadeia. Três especialistas em criminalidade e um repórter do New York Times ligaram para a AP questionando a existência de duas pessoas citadas na matéria.

Newton negou ter inventado os personagens, mas não pôde provar que existiam. Ele chegou a apresentar um recado telefônico gravado, alegando ter sido vítima de trote. Desconfiados dos procedimentos do jornalista, pesquisadores da AP descobriram cerca de 15 pessoas, entre as citadas em outros de seus artigos, que possivelmente são invenção. A maioria é de pesquisadores ou advogados de campos especializados, muitos com suposta ligação a alguma universidade.

Newton entrou na AP em 1995, trabalhando como temporário. Foi estagiário em 1995 e efetivado em 1996, quando se formou na Universidade Cristã do Texas. Atualmente cobria o Departamento de Justiça, em Washington. Procurado para comentar a demissão, negou-se a falar do assunto.

"Credibilidade é o bem mais importante da AP, e estamos angustiados de ter descoberto que algumas das matérias de Newton contêm material que não se sustenta", lamentou a porta-voz da agência, Kelly Smith Tunney. "Estamos investigando intensamente como isso aconteceu e revendo nosso processo editorial para assegurar que isso não acontecerá de novo."

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem