Domingo, 24 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

PRIMEIRAS EDIçõES > DAILY MIRROR

Mais uma morte, entre tantas

Por lgarcia em 06/06/2001 na edição 124

PAÍS BASCO

O ETA, grupo separatista basco, matou um executivo de jornal em San Sebastian no dia 24 de maio, postergando novamente esperanças de um cessar-fogo após as eleições regionais. O assassinato de Santiago Oleaga, de 54 anos, diretor financeiro do jornal conservador Diario Vasco, foi a primeira vítima mortal do ETA desde que seu partido político perdeu metade das cadeiras nas eleições parlamentares, ocorridas em 13 de maio.

Oleaga, de acordo com Giles Tremlett [The Guardian, 25/5/01], recebeu sete tiros na cabeça ao estacionar seu carro perto do hospital San Sebastian. Ele é a oitava vítima do ETA neste ano. Seu jornal é um entre as várias publicações e emissoras anti-separatistas cujos funcionários estão sendo perseguidos pelo ETA.

ORIENTE MÉDIO

Josh Hammer, chefe de redação da sucursal da Newsweek em Gaza, e Gary Knight, fotógrafo britânico que trabalha para a revista, foram detidos por um grupo de palestinos na Faixa de Gaza. Permaneceram sob controle do grupo por quatro horas e foram liberados sem ferimentos.

Os líderes do grupo palestino Fatah Hawks concordaram em conceder entrevista a Hammer e posar para Knight. Durante a entrevista, um dos palestinos abruptamente anunciou que os dois não poderiam sair do local, em protesto pela cobertura favorável a Israel da mídia americana e britânica.

De acordo com reportagem da Newsweek (29/5/01), o motorista e o tradutor palestino de Hammer também foram detidos. "Disseram que nos manteriam presos até que a mídia mundial fosse notificada", contou Hammer. Após uma hora, os palestinos permitiram que Hammer e Knight dessem um telefonema. Hammer ligou para Richard Smith, presidente e editor-chefe da Newsweek, e Knight ligou para a Associated Press, para divulgar o incidente e apressar a liberação.

Funcionários do governo palestino, segundo a Associated Press (29/5/01), condenaram a detenção. Mohammed Dahlan, chefe da Segurança Preventiva Palestina em Gaza, disse que os responsáveis seriam processados. "Sentimos muito por esse ato vergonhoso", disse Dahlan. "A Autoridade Palestina respeita a liberdade de expressão e de imprensa."

DAILY MIRROR

Noel Gallagher, guitarrista da banda britânica Oasis, ganhou uma bolada do tablóide Daily Mirror, que processou por danos morais após o jornal afirmar falsamente que ele mentiu na Justiça. O Mirror também pedirá desculpas ao músico, disse porta-voz de Gallagher, no dia 25 de maio.

O guitarrista e seu advogado, segundo a BBC (25/5/01), concordaram em aceitar uma reparação substancial oferecida pelo jornal. A reportagem em questão circulou em 19 de janeiro e, sob título "Noel ? Eu menti no divórcio", dizia que a estrela do rock confessava ter mentido num tribunal sobre um affair para poder se divorciar mais rapidamente de sua então mulher, Meg Matthews.

"Noel Gallagher, em seus papéis de divórcio, deixou claro que o alegado adultério de sua ex-mulher deu-se após a separação", diz a declaração. "O advogado de Noel estava preocupado porque temia que o juiz jogasse fora a petição e acusasse Noel de desacato à autoridade. Mostrados os papéis do divórcio, podemos confirmar que Noel sempre deixou claro que o adultério ocorreu depois da separação de Meg Matthews, e aceitamos que Noel não mentiu e nem mentiria num tribunal."

    
    
                     

Mande-nos seu comentário

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem