Domingo, 21 de Abril de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1033
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Matar ou multar

Por lgarcia em 05/04/1998 na edição 42

M.M.

 

O

que é mais importante: redução do número de mortes no trânsito ou redução do número de multas de trânsito?

Qualquer vivente razoável apontaria a primeira opção.

A menos que fosse jornalista encantado pela dimensão do número. Esses não fazem a pergunta qualitativa, só a quantitativa: “qual o número maior?”

O Estado de S. Paulo de 25/3/98 fez a opção pelo número-notícia. Inverteu as prioridades e publicou na primeira página o título: “Multas de trânsito caem 46% na capital”. Na chamada, nem menção a uma outra redução, que só aparecia num título complementar da primeira página do caderno Cidades: “Índice de mortes em acidentes tem queda de 18,8%”. No texto: “Pela primeira vez desde sua criação, há 21 anos, CET registra menos de 2 mil casos em 12 meses. (….) As mortes no trânsito em São Paulo caíram 18,8% em fevereiro deste ano em relação ao mesmo período de 1997: de 133 para 108. Vinte e cinco vidas foram poupadas.”

Não dá para saber se o outro jornalão paulistano, a Folha, daria de outro modo a informação, porque levou furo nesse assunto. O Jornal da Tarde pelo menos deu as duas informações no mesmo título. Mas manteve a hierarquia.

Quem quiser, console-se com um mau exemplo britânico: The Economist comete numa resenha a mesma inversão de valores (ver remissão para Entre aspas).

 

LEIA TAMBEM

The Economist, Entre aspas

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem