Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

PRIMEIRAS EDIçõES > Tais pesquisas de conteúdo não registraram que um evento da maior importância dentro do painel sobre mídia, organizado pelo jornalista Daniel Herz e anunciado por todos para o sábado (25/1) pela manhã, não recebeu uma linha da grande imprensa brasileira, local ou nacional.

Mídia cobre tortas mas não cobre mídia

Por lgarcia em 30/12/2003 na edição 257

ABOBRINHA NEWS

Alberto Dines

Os organizadores do III Fórum Social Mundial de Porto Alegre estão felizes com a repercussão do evento na mídia. Informa uma nota da colunista de política Tereza Cruvinel (O Globo, 27/1, pág. 2), com base em informações da assessoria de imprensa do FSM, que pesquisas de conteúdo revelaram que o encontro brasileiro bateu o Fórum Econômico Mundial, de Davos, na batalha da mídia .

Neste ano, 4.000 jornalistas foram credenciados em Porto Alegre contra apenas 2.600 do ano passado, e a cobertura do que aqui ocorreu foi "maior e mais ampla" nos meios de comunicação de todo o mundo.

Tais pesquisas de conteúdo não registraram que um evento da maior importância dentro do painel sobre mídia, organizado pelo jornalista Daniel Herz e anunciado por todos para o sábado (25/1) pela manhã, não recebeu uma linha da grande imprensa brasileira, local ou nacional.

Denominado "Estratégias para a democratização da mídia", o evento acabou convertendo-se num caso de estudo sobre o controle da mídia. Até a segunda-feira seguinte (27/1), pela leitura dos jornais Zero Hora, Correio do Povo, Folha de S.Paulo, Estado de S.Paulo, O Globo e Jornal do Brasil não se sabia se o seminário efetivamente realizou-se e o que lá discutiu-se, se a mídia está cumprindo o seu papel ou está apenas distraindo a atenção da sociedade brasileira.

O seminário certamente trataria da concentração da mídia, da sua cartelização, da transformação dos oligarcas políticos em oligarcas midiáticos e outros graves problemas que estão na raiz das nossas aberrações sociais e políticas. Se esta pauta foi discutida, não poderia ter sido escondida: escamoteá-la configura manipulação explícita. Se não foi discutida apesar de programada, configura descaso.

Em compensação, o abobrinha news funcionou a todo o vapor. Esmeraram-se todos em mostrar como Porto Alegre parecia Woodstock, como eram os acampamentos dos jovens, o clima "alternativo", o reencontro com os anos 60-70 etc. etc.

Evidentemente todos os grandes jornais nacionais estamparam em sua primeira página a foto da torta no rosto do deputado José Genoíno, presidente do PT. Não se pode surrupiar ao leitor este tipo de gracinha. Mas é justamente pela hipervalorização de fatos como esse na imprensa que aparecem os "Confeiteiros sem Fronteiras", todos dotados de inesgotável talento para conquistar seus 15 minutos de fama.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem