Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº955

PRIMEIRAS EDIçõES > TROPAS NO IRAQUE

Mídia não noticia feridos

Por lgarcia em 28/10/2003 na edição 248

TROPAS NO IRAQUE

A imprensa americana, cuja contagem de mortos na guerra no Iraque ignorava o número de mortes de não-combatentes, agora também não passa para o leitor a informação correta em relação ao número de pessoas feridas, seja ou não em combate. Poucos jornais costumam noticiar os feridos no Iraque. Desde o início da guerra, em março, até 20/10, 1.927 soldados foram feridos.

Seth Porges [Editor & Publisher, 23/10/03] conta que é fácil obter estatísticas de feridos no Comando Central dos EUA ou no Pentágono, de forma que a contagem deixa de ser um problema. Lawrence F. Kaplan, em artigo recente na New Republic, disse que os dados foram disponibilizados há pouco tempo. Jornais que apenas procuram informações sobre mortes em combate deixam de noticiar o fardo de milhares de feridos, afirma.

"Pode ter havido falta de atenção [com o número de feridos na guerra]", diz Philip Bennett, subeditor-administrativo de assuntos internacionais do Washington Post. "E é claro que, se houve, deve ser corrigida".

Mesmo agora, com facilidade de informações sobre feridos, muitos jornais ainda estão omitindo os dados. Isso coincide com a recente revelação do tenente-general americano Ricardo Sanchez de que os ataques a tropas americanas cresceram de 15 a 20 por dia para 20 a 25 ataques diários, com pico de 35.

Em relação ao número de mortos no Iraque, a maior parte da mídia continua citando apenas as fatalidades ocorridas em ação hostil. Um total de 200 americanos foram mortos pelas mais diversas causas.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem