Terça-feira, 21 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

PRIMEIRAS EDIçõES > JENNA & BARBARA

NBC enroscada em fitas

Por lgarcia em 15/08/2001 na edição 134

VEXAME ELEITORAL

Andrew Lack, chefe da NBC, disse a um representante do Congresso americano que não manterá a promessa de exibir um vídeo que determinaria se Jack Welch, chefão da General Electric, estimulou sua subsidiária de TV a pedir cobertura favorável a Bush na eleição.

"Você é certamente bem-vindo a assistir à fita", disse Lack ao senador democrata Henry Waxman, numa audiência no Congresso em 14 de fevereiro. Mas em carta de 31 de julho, Lack resumiu as cartas impacientes que os dois trocaram desde a audiência: "Não há motivo para uma organização noticiosa entregar seu material interno. (…) Este assunto está encerrado."

Cory Shields, porta-voz da NBC, disse que não há fita alguma que mostre Jack Welch influenciando decisões na noite da votação para presidente. "E se essa fita existe nós a mostraríamos, como Lack afirmou em seu testemunho". Mas, segundo Timothy J. Burger [New York Daily News, 2/8/01], em 15 de março, Waxman mandou uma carta a Lack identificando dois funcionários da NBC que teriam localizado as fitas.

Phil Schiliro, chefe de equipe de Waxman, disse que "a atual posição da NBC contradiz claramente a promessa sob juramento de Lack durante a audiência de 14 de fevereiro". Essa audiência serviu para que responsáveis por emissoras se retificassem pelo fiasco da cobertura eleitoral em novembro de 2000.

JENNA & BARBARA

George W. Bush está de mal de Tina Brown, da revista Talk. O presidente americano ficou furioso com uma foto que mostra as filhas como veteranas de prisão. Tão furioso que não dará mais entrevistas a jornalistas da Talk, informou Howard Kurtz [The Washington Post, 6/8/01].

Dan Barlett, diretor de Comunicação da Casa Branca, achou a brincadeira desrespeitosa. A revista "até ridicularizou o desejo da família do presidente de manter privada a vida das filhas, e decidiu não apenas noticiar como também distorcer", disse Barlett. "Isso basta para que deixemos de participar desse tipo de reportagem que estão fazendo."

Maer Roshan, diretor editorial da Talk, disse que a fotografia era mera diversão, "um pouco audaciosa, mas também carinhosa". "As pessoas deveriam ter mais senso de humor quanto ao assunto, especialmente no governo", disse Roshan. A foto não dava nome a Jenna e Bárbara, detidas em maio por consumo de álcool antes da idade mínima nos EUA (21 anos), e tiveram que prestar serviços comunitários, receber aconselhamento e pagar multas. A imagem acompanhava reportagem intitulada "Garotas que se comportam mal."

Desde Richard Nixon, que tinha uma lista de inimigos, um governo americano não declara publicamente que não responderá a perguntas de uma publicação.

 

    
    
                     

Mande-nos seu comentário

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem