Domingo, 19 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

PRIMEIRAS EDIçõES > JORNAIS DE SEATTLE

Negócios, negócios; justiça à parte

Por lgarcia em 07/05/2003 na edição 223

JORNAIS DE SEATTLE

A Hearst Co. entrou com uma ação na justiça contra a Seattle Times Co., na tentativa de impedir que a Seattle Times Co. feche seu principal rival, o Seattle Post-Intelligencer, da Hearst.

No processo, a Hearst e seu Post-Intelligencer afirmam que a Times Co., dona do Seattle Times, não deveria ter o direito de dissolver um acordo entre os dois jornais, segundo o qual os anúncios publicitários, a produção e os departamentos de circulação podem se inter-relacionar.

A Times Co., em um comunicado oficial, disse que não considera mais o acordo financeiramente viável. Frank Blethen, publisher do Times, disse que o jornal está preparado para invocar uma cláusula do acordo que poderia levar a seu encerramento. A cláusula diz que se um jornal perder dinheiro por três anos consecutivos, pode dar início a um período de 18 meses de negociação durante o qual os dois lados podem tentar chegar a termos que resultem na publicação de um só jornal. O Times anunciou em janeiro que perdeu dinheiro por três anos consecutivos.

A Hearst retrucou que, na papelada enviada ao tribunal, outra cláusula deve impedir que o Times dê início ao período de negociação. De acordo com a cláusula, nenhum dos jornais pode conclamar perdas causadas por circunstâncias extraordinárias, tais como os ataques de 11 de setembro ou as greves em ambos os jornais, iniciadas no fim de 2000.

Segundo o acordo firmado em 1983, o Times lida com funções não-jornalísticas em ambos os jornais, enquanto as redações se mantêm separadas. Em troca, o Times leva 60% do lucro conjunto. Informações da AP [28/4/03].

Os JOAs, "joint operating agreements" ou acordos de operação conjunta, estão cada vez mais comuns na mídia americana. Nos últimos 70 anos, mais de 25 cidades dos EUA têm jornais operando conjuntamente, após aprovação em tribunais.

Geralmente a "combinação de funções" não foge ao padrão utilizado pelo Seattle Post-Intelligencer e o Seattle Times: redações separadas; anúncios, circulação e impressão conjuntos.

O acordo entre os jornais de Seattle é um dos 12 que continuam funcionando, de acordo com o Seattle Post-Intelligencer [29/4/03]. O Ato de Preservação de Jornais, declarado em 1970, legalizou acordos que sejam especialmente isentos de leis antitruste, sob as quais normalmente se proíbem tais cooperações entre concorrentes.

Além do JOA existente em Seattle, outros ainda vigentes são de Albuquerque, no estado de Novo México; Charleston, na Virgínia; Birmingham, no Alabama; Cincinnati; Denver; Detroit; Fort Wayne, em Indiana; Las Vegas; Salt Lake City; Tucson, no Arizona; e York, na Pensilvânia.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem