Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1009
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Nerd também é negócio

Por lgarcia em 23/10/2002 na edição 195

INFORMÁTICA

Mutual Funds, revista da AOL Time Warner, e Upside, revista de inform&aaacute;tica distribuída gratuitamente a 250 mil leitores, principalmente executivos de tecnologia, anunciaram, nos EUA, que estão fechando. Red Harring ? outra publicação de tecnologia produzida no Vale do Silício, a exemplo da Upside, foi vendida para saldar dívidas de investimentos em imóveis ociosos após a redução de pessoal. A Mutual Funds, especializada em fundos mútuos, perdeu em torno de 80% dos anunciantes. A Time disse que tentará absorver em outras publicações 33 funcionários; restantes terão assistência para conseguir novo emprego. A Upside, segundo depoimentos dados ao New York Times [8/10/02], vinha sofrendo há muito tempo com a crise da "nova economia".

Mas nem tudo é má notícia. John Schwartz, repórter do New York Times [19/10/02], foi conhecer um dos últimos redutos de prosperidade do jornalismo sobre computação, a revista virtual Slashdot, publicação para nerds aficionados de programas de código aberto (ao contrário do Windows, por exemplo, que tem código-fonte proprietário, o código aberto é distribuído gratuitamente e pode ser aperfeiçoado por qualquer usuário; por exemplo, o GNU-Linux).

Talvez o principal segredo de sucesso da Slashdot seja não aspirar a muito lucro. Na verdade, seus proprietários sequer a enxergam como um negócio. A revista pertence à Open Source Development Network Inc., que mantém diversos sítios sobre programas de código aberto e uma loja virtual, a Think Geek. Como todos os sítios funcionam com a mesma tecnologia, o custo de manutenção é baixo. O lucro vem das vendas da ThinkGeek ? que oferece, por exemplo, camisetas com o logotipo da Slashdot ou com a composição química da cafeína ? junto com os sítios que a empresa desenvolve comercialmente para terceiros. Assim, a revista virtual serve como atrativo para negócios rentáveis.

Atualmente, os criadores da Slashdot, Rob Malda e Jeff Bates, de 25 anos, calculam que, em cinco anos, tenham tido 2 milhões de leitores. Cinqüenta mil acessam pelo menos uma vez por mês o fórum de discussões e colocam seus próprios artigos ? outro recurso que atrai o leitor, além do conteúdo regular. As opiniões dos usuários se desdobram em centenas e, às vezes, milhares de novos comentários.

Como o tema principal são programas de código aberto, sobram críticas às companhias que querem dominar o mundo da informática. Cada item do fórum de discussões é marcado por um ícone. Uma das figuras mais utilizadas é uma mistura de Bill Gates com personagem do seriado Jornada nas Estrelas cujo bordão é "Resistir é inútil. Você será assimilado".

Todos os comentários

Siga o Observatório da Imprensa
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Termos de Uso
x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem