Sábado, 18 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

PRIMEIRAS EDIçõES > FRAUDE NO NYT

O Estado de S. Paulo

Por lgarcia em 20/05/2003 na edição 225

FRAUDE NO NYT

“Repórter revela à ?Newsweek? sentir culpa por fraudes”, copyright O Estado de S. Paulo, 20/05/03

“O ex-repórter do The New York Times Jayson Blair, acusado de inventar e plagiar reportagens, afirmou que se sente culpado e envergonhado pelo escândalo, mas não há motivo para ?acreditar em tudo que se lê nos jornais? a seu respeito. Blair falou pela primeira vez sobre o episódio à revista Newsweek, cuja edição chegou às bancas ontem.

?Só posso dizer que experimento uma variedade de sentimentos, entre eles culpa, vergonha, tristeza, senso de traição e alívio?, disse Blair à Newsweek. O jornalista manifestou ainda ?apreço pelos que permaneceram ao meu lado, sendo duros comigo, mas se dando ao trabalho de perceber que há uma história mais profunda e não apenas acreditar em tudo que se lê nos jornais?.

Referência na imprensa mundial, o Times publicou no dia 11 quatro páginas com um relato minucioso de mentiras, plágios e imprecisões em textos escritos por Blair. Uma semana antes do estouro do escândalo, Blair saíra de um clínica no Estado de Connecticut. A Newsweek informou que ele recebeu tratamento ?por um histórico de alcoolismo, abuso de cocaína e psicose maníaco-depressiva?. Blair garantiu que há mais de um ano não consome essas substâncias, mas adotara, na descrição da revista, um comportamento ?cegamente autodestrutivo?. O jornalista recusou-se a responder à maioria das perguntas feitas pela reportagem, por telefone e e-mail.

A Newsweek investigou a carreira de Blair. E revelou que seu ?temerário desapego pela verdade? remonta aos tempos em que trabalhava para o periódico de seu centro de educação secundária.

Polêmica – O caso provocou indignação e preocupação com seus efeitos sobre a credibilidade da imprensa no país. A polêmica também alcançou a política de estímulo à diversidade racial nos veículos de comunicação. As minorias, que representavam 4% das redações em 1978, aumentaram sua participação para até 12,5%.

Colunistas questionaram se o fato de ser negro influiu na rápida ascensão de Balir no diário e se os meios de comunicação americanos reconhecem mais facilmente os méritos de repórteres de minorias que os demais. A Associação Nacional de Jornalistas Negros declarou que ?ainda que Jayson Blair seja negro, sua raça nada tem a ver com as acusações de falta de ética profissional?. (AFP)”

“Jornalista do ?New York Times? acusado de fraude se confessa envergonhado “, copyright Último Segundo, 19/05/03

“Jayson Blair, o ex-repórter do jornal The New York Times acusado de falsificar e plagiar dezenas de matérias, afirmou que se sente culpado e envergonhado, em sua primeira reação pública depois do escândalo, em uma entrevista à revista Newsweek desta semana.

?Não posso dizer nada, fora que experimento uma variedade de sentimentos, entre culpa, vergonha, tristeza e traição?, explicou Blair.

?Agradeço aos que permaneceram ao meu lado e que entenderam que havia uma história mais profunda, e que não não acreditaram em tudo que leram nos jornais?, acrescentou.

Na semana anterior à divulgação do caso, o repórter havia deixado uma clínica em Connecticut, onde recebeu tratamento por um ?histórico de alcoolismo, abuso de cocaína e estado maníaco-depressivo?, afirma a revista.

Blair afirmou na entrevista que há mais de um ano não consumia essas substâncias, mas que sua conduta era ?cegamente autodestrutiva?.

A matéria da Newsweek conta a carreira de Blair e revela que sua ?temerária desafeição pela verdade? remonta aos tempos em que trabalhava nos jornais da escola secundária.”

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem