Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

PRIMEIRAS EDIçõES > NAZISMO NA INTERNET

OESP

Por lgarcia em 19/06/2002 na edição 177

RTP vs. GLOBO

"Herdeiros da Televisão Paulista tentam anular negócio com a Globo", copyright O Estado de S. Paulo, 13/06/02

"Herdeiros dos controladores originais da Rádio Televisão Paulista S.A., empresa absorvida pelo grupo Globo em São Paulo, tentam conseguir na Justiça a anulação do negócio, que foi fechado em 1964.

Segundo eles, a venda ao empresário Roberto Marinho e o processo de reorganização societária subseqüente foram marcados por irregularidades como falta de registro em órgãos oficiais e uso de documentos falsos e em nome de mortos, passando por manobras em assembléias de acionistas. A família Marinho alega no processo que os autores mentem e agem de má-fé.

O processo, ajuizado em setembro de 2001, corre na 41.? Vara Cível do Rio e é movido por Regina Marietta Junqueira Ortiz Monteiro e sua irmã Alexandra Geórgia Junqueira Monteiro Barbosa, representantes dos espólios de três dos controladores originais e de uma sucessora deles. Perícia do Instituto Del Picchia considerou falsos os recibos e procurações usados na compra dos 52% do total do capital que pertencia ao grupo. A compra por Roberto Marinho das 15.099 ações ordinárias e preferenciais ocorreu em 5 de dezembro de 1964, por Cr$ 60.396,00, segundo os autores.

Ontem, o juiz Leandro Ribeiro da Silva presidiu audiência de instrução e julgamento. Tentou um acordo entre as partes, mas não conseguiu."

 

NAZISMO NA INTERNET

"MPE decide abrir investigação sobre sites com conteúdo nazista", copyright O Estado de S. Paulo, 13/06/02

"Sites com conteúdo nazista e outros que pregam o racismo contra negros, judeus, homossexuais e nordestinos serão investigados pelo Ministério Público Estadual, após denúncia encaminhada ontem pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa, Renato Simões. O documento, entregue ao procurador-geral de Justiça do Estado, Luiz Antônio Guimarães Marrey, contém os endereços de cinco sites com conteúdo em português e amostras das mensagens trocadas entre os internautas. Slogans como ?Mantenha genes sujos fora do nosso pool genético? e outros, muito mais violentos, ditam o tom.

?Não é possível tolerância com isso?, disse Marrey, que classificou os sites como uma ?organização criminosa?. Praticar ou pregar a discriminação é considerado crime pela Lei 7.716, de janeiro de 1989, com penas que variam de 1 a 5 anos de prisão. ?A liberdade de expressão existe, mas esse é o limite?, disse Marrey.

O Ministério Público vai trabalhar com setores especializados da polícia para rastrear os responsáveis pelos sites. Quatro das páginas estão abrigadas em provedores americanos, o que poderá dificultar as investigações.

As conversas eletrônicas indicam que os sites são produto de extremistas isolados, disse Simões. A maioria das mensagens é do Estado de São Paulo.

?São grupos pequenos, mas que mencionam ações violentas contra pessoas e estabelecimentos?, disse o deputado. Um site contém listas com endereços de lojas que deveriam sofrer atentados em São Paulo, Rio e Belém do Pará.

?Na década de 20, Hitler começou sua carreira política com teorias semelhantes, que, na época, não foram levadas a sério?, lembrou o vice-presidente da Associação Internacional de Sobreviventes do Nazismo, Been Abraham. ?Quem mais sofre com essa violência são os jovens negros da periferia, que não têm acesso à internet nem sabem por que são atacados?, disse Iya Kika Bessem, representante da comunidade negra."

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem