Terça-feira, 25 de Junho de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1043
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Os observadores do Vasco

Por lgarcia em 16/01/2002 na edição 155

MÍDIA ESPORTIVA

Marinilda Carvalho

O site Casaca, de torcedores do Vasco da Gama, lançou a página Observatório do Vasco <www.casaca.com.br/ovindex.php>, de crítica da mídia esportiva. Uma iniciativa digna de aplausos, dada a má qualidade da imprensa que cobre esportes no Brasil, engessada no tempo, parcial e pouco dada ao trabalho de apuração. Afinal, quanto mais observadores da mídia, espera-se, melhor a mídia.

Vejam a abertura do site:


"Basta! Não queremos mais as notícias fabricadas pelos inimigos do Vasco. Já sabemos como eles procedem. O nosso objetivo ao inaugurar essa seção é informar a você, Vascaíno, todos os ataques que nosso clube de coração sofre diariamente pelos diferentes meios de comunicação. Assim como você, nos revoltamos ao abrir os jornais e perceber a diferença de tratamento dado ao Vasco e ao ‘clube da mídia’. Decidimos não mais ficar passivos diante de tais abusos e criar um meio para que os Vascaínos possam saber todos os jornais, jornalistas, políticos e outros que queiram nos prejudicar, seja por corporativismo ou por torcer por algum clube diferente."


O texto é um pouco agressivo, certo. Mas esporte desperta paixão mesmo, e até torcedores de outros times reconhecem que o Vasco é mais perseguido do que qualquer outro clube. Não só atualmente (pelos desmandos de seu presidente, Eurico Miranda, que atrai grandes antipatias), mas historicamente, entre outras idiossincrasias por ter origem portuguesa. O preconceito é tamanho que um nosso leitor escreveu uma vez ao OI dizendo que não respeita "time estrangeiro" ? referindo-se ao carioquíssimo Vasco!

A página mostra, entre muitos protestos, um caso escabroso, relatado por uma funcionária do clube, sobre a falta de ética de um repórter no episódio do falso seqüestro do volante Fabiano Eller (aqui mencionado por estar superado).

São circunstâncias atenuantes, porém, que não justificam o caminho que a página está trilhando. Parece que os vascaínos não entenderam bem o espírito da coisa, quer dizer, o objetivo do exercício cotidiano da crítica da mídia (a página, segundo nos foi informado, surgiu com base na experiência deste Observatório): os torcedores chegaram a tal nível de decepção com a imprensa que debatem – e até defendem! – o fechamento das portas de São Januário aos jornalistas, secundando o autoritarismo de Eurico Miranda.

Este caminho, amigos, é equivocado. A imprensa tem todo o direito de apurar as notícias sobre o Vasco, ou sobre qualquer outro clube, em benefício dos leitores ? razão final da existência da imprensa. E esse direito deve ser defendido por cada cidadão, de olho em seu próprio direito de expressão. Pois todos podemos precisar dele um dia.

Sem nenhuma intenção de fazer sermão, o que serve à democracia ? e derrota autoritários de todas as camisas – é fustigar dia e noite, é condenar sem dó nem piedade, é denunciar onde quer que estejam esses repórteres e colunistas fajutos que não sabem exercer o papel de mediadores entre fato esportivo e leitor – sua razão de ser. Esta é a crítica da mídia esportiva que o torcedor de todos os times deve exercer. Um dia eles se mancam, e passam a noticiar o esporte com informação e isenção.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem