Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

PRIMEIRAS EDIçõES > SF CHRONICLE

Pedras no caminho

Por lgarcia em 11/12/2002 na edição 202

SF CHRONICLE

Há dois anos, o grupo Hearst comprou o diário americano San Francisco Chronicle por US$ 660 milhões, fundindo sua equipe com a do San Francisco Examiner, o outro grande jornal de São Francisco, que vendeu em seguida por questões legais. A promessa era de que em algum tempo estaria criado um "jornal de classe mundial". No entanto, como observa Felicity Barringer, do New York Times [2/12/02], diversos problemas impediram que isso acontecesse.

Quando seu principal concorrente, o Examiner, virou tablóide, o rival da Chronicle acabou sendo ela mesma. Distúrbios na redação provavelmente foram o mais grave empecilho para que o jornal atingisse seus objetivos. Conflito com o editor Phil Bronstein, oriundo do Examiner, levou à saída de Gerald Roberts, gerente editorial que viera da antiga Chronicle.

Outro fator negativo é o mau momento da economia da região de San Francisco, em grande parte ligada ao setor de alta tecnologia. Os anúncios de empregos ? importante indicador da vitalidade financeira de um jornal ? tiveram redução de 75% entre 2000 e 2002, o que representa US$ 60 milhões a menos. Em geral, os planos de expandir e melhorar o jornal colidiram com a necessidade de economizar. Desde 2000, o conteúdo foi reduzido em 6,1% durante a semana, e 12,8% nas edições de domingo. Edições regionais foram canceladas por consumirem mão-de-obra intensiva para um leitorado restrito. Como com a fusão das redações foi feito acordo de não haver demissões, a economia com recursos humanos tem sido conseguida com estímulo às demissões voluntárias.

A direção do jornal sinaliza, apesar dos diversos fatores negativos, com algumas melhoras. Alguns prêmios foram ganhos por reportagens, como a que descobriu a espionagem que o FBI praticava na Universidade de Berkeley. Além disso, foram criadas seções novas, como uma semanal sobre vinhos e outra que atenta para problemas locais, como calçadas em mau estado ou piscinas públicas sujas. A circulação da Chronicle durante a semana está estagnada em 512 mil exemplares. Aos domingos, o diário apresenta pequeno aumento, somando agora 540 mil cópias vendidas.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem