Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

PRIMEIRAS EDIçõES > JAPÃO

Pelo fim dos privilégios

Por lgarcia em 25/12/2002 na edição 204

JAPÃO

A União Européia pediu ao governo japonês que reforme o sistema de clubes de imprensa exclusivos (conhecidos como clubes kisha) e que garanta aos correspondentes estrangeiros o mesmo acesso à informação. Um relatório da UE sobre relações comerciais com o Japão afirma que os clubes kisha representam um obstáculo ao fluxo livre de informação, pois permitem que as autoridades pressionem os repórteres a não publicar notícias desfavoráveis e criam distinções entre a imprensa estrangeira e a local.

A UE pede que os jornalistas estrangeiros tenham acesso a coletivas de imprensa, e ameaça recorrer a Organização Mundial do Comércio caso o governo não reforme o sistema de clubes. Um exemplo dos privilégios concedido a estes grupos, cita o Repórteres sem Fronteiras [11/12/02], foi o fato de que os grandes veículos japoneses impediram outros ? europeus, americanos e mesmo japoneses ? de cobrir a visita oficial do primeiro-ministro Junichiro Koizumi à Coréia do Norte, em setembro.

Há oficialmente 800 clubes kisha no país, embora se acredite que o número chegue a 1.500. A maioria está ligada a agências governamentais, corporações, partidos políticos e o Palácio Imperial, e reúne mais 12 mil jornalistas japoneses. O Clube de Correspondentes Estrangeiros do Japão tenta há 50 anos fazer com que estrangeiros possam ser admitidos.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem